Eu estava almoçando quando fui bombardeado pelo whatsapp por amigos dos mais diversos lugares dizendo que no Sportv havia uma tela com a opinião de alguém do canal defendendo essa tese.

Quando vi a tela duvidei. Mas ao chegar em casa confirmei e vi inclusive o vídeo. O Rodrigo Capelo é alguém que respeito, não conheço, mas o tenho na lista das pessoas que tem futebol no cérebro e não no coração. Logo, dele pouco compreende.

Sugerir que Grêmio e Cruzeiro, hoje, por exemplo, estejam numa lista menor do que Palmeiras, São Paulo, Flamengo e Corinthians beira a falta de respeito. Mas vou optar por acreditar que é a de critério.

Colocar o Santos do Pelé, o Vasco dos 3 maiores artilheiros do Brasil, o Flu pioneiro de tudo recém bi-campeão nacional e o Botafogo base de um futebol que ostentamos como cartão postal como “não mais grandes” é um crime.

Eu canso de dizer pra pivetada que futebol não é dinheiro. Que grandeza não é só título e que o passado valida quem somos. Ignora-lo é um ato de estupidez.  Mas não imaginava ouvir de alguém de mais idade tal teoria.

Ainda mais numa emissora que compra os direitos desses clubes e os comercializa através do seu PPV.  A Globo enlouqueceu. Fez uma grade legal pro Sportv mas transformou a sua audiência qualificada em qualquer merda.  Perdendo em números para outros circos, resolveu fazer dela mais um.

Mas então eu pergunto ao mesmo raciocinio: E o Sportv, ainda é grande?

Porque um youtuber sozinho com uma camera dá 10x mais gente assistindo do que um programa super bem produzido com alguns entendidos de futebol.  Porque você gasta 200 mil pra por no ar algo que leva metade do público de um mergulho numa banheira de nutella gravado num iphone.

Porque quando acaba o jogo o texto que viraliza é meu ou de outro blogueiro qualquer, não a opinião de um dos seus jornalistas. Ou quando um Inter joga é o Baldasso que o povo vai ver, não o comentário genérico de algum profissional de vocês.

Então eu poderia vir aqui e dizer que mesmo com a história incrível de credibilidade criada pelo Sportv em décadas ele não é mais grande porque o Whinderson Nunes fatura mais que o canal sozinho com uma camera?

Porque o Felipe Neto é capaz de dar uma opinião sobre o Botafogo mais repercutida e influente que a da mesa toda de debate do canal?

É esse vosso critério para tratar o produto que o mantém no ar?  Pois saiba, apesar de óbvio, que o futebol brasileiro se mantém vivo sem Sportv. O Sportv morre em 1 mes sem o futebol brasileiro.

Opinião é opinião por mais absurda que seja. Mas tem que saber onde colocar.

Se eu sou dono do evento, tenho acordo com os clubes, faço da minha relação com as torcidas meu ganha pão e ainda assim me presto a dizer essa aberração na tv, está bem justificada a queda brutal do império Globo.

Esse sim, cada dia menor. Mas ainda não pequeno. Porque ao contrário de clubes, emissoras são apenas um produto. Ninguém te ama. Só te usa.

De fato os clubes brasileiros são mal administrados. E especialmente mal cercados. Se isso é o principal parceiro comercial, imagina o inimigo.

RicaPerrone

Compartilhe!
  • 3.2K
    Shares