Por mais complicada que seja a crise interna, por pior que seja o ambiente, o futebol do Cruzeiro é pobre. E quando digo isso me refiro exatamente ao que ele poderia fazer, não a uma “fraqueza” em seu elenco.

Com o time que tem dá pra jogar muito mais. Mano é adepto de um futebol à lá Muricy, que olha pro placar e nada mais. Dá algum resultado, mas é “comum” demais.

Não vou nem usar o resultado desta noite. Vou citar as atuações.  Ser eliminado pro River nos pênaltis é um resultado normal. Ter em 2 jogos 37 finalizações do River contra 13 é que não é.

O Cruzeiro não joga mal. Seus resultados não são ruins. Mas seu futebol é abaixo do que pode. E essa nossa mania de aceitar qualquer coisa destrói o futebol brasileiro.

Um time desses tem obrigação de jogar um futebol muito menos burocrático do que o proposto em 2019.

O Cruzeiro tem uma cozinha equipada, nova, geladeira cheia, e o chef entrega um miojo e ainda encerra dizendo “matou a fome? Então tá bom”.

Não, não tá.  Tem time pra bem mais do que isso. E custa caro.

RicaPerrone

Compartilhe!