Seleção Brasileira

É muita sacanagem

“Sacanagem”.  Termo técnico para explicar toda e qualquer coisa que não sejamos capazes de explicar dentro de nossa frágil formação.

No dicionário jornalístico e por consequência popular do Brasil, “sacanagem” refere-se a tudo que alguém ou alguma empresa faz para torna-la mais rica.  Até mesmo chamar uma clausula de sigilo de “segredo”.

A burrice é algo difícil de tratar. Mas ela nós perdoamos. O que fica realmente complicado engolir é a necessidade de se deturpar tudo em troca de uma manchete maldosa que caia no colo dos insinuadores famintos e do povo que acredita em tudo que ouve.

O contrato da CBF com a empresa pode ser questionado. Até deve. (atenção aqui! Leia duas vezes) Mas acusado por uma interpretação burra, covarde e amadora não.

Ninguém vendeu porra nenhuma. A seleção recebe pra jogar amistosos, como seu clube, como você pelo seu trabalho. Marcas pagam pra expor em dia de jogo do Brasil, alguém recebe e repassa uma parte a CBF.

Simples. Natural. Quase primário.

Mas sendo isso um negócio é preciso que seja bom para quem está pagando também. E para garantir que ninguém venderá um evento de “seleção brasileira”  e chegará lá com o time de juniores, existem meios legais de se estipular isso.

Coloca-se num contrato o “Time A” e usam termos subjetivos para determinar que os convocados sejam o time principal do Brasil.  Simples, como em qualquer amistoso que o seu clube faz em Manaus.  Se você mandar o reserva, ganha menos.

A empresa parece não ter sede legal, não entendi bem essa parte porque o que de fato pode talvez importar ninguém explorou. Foram na manchete. Correram pra dizer pro povo: “A CBF faz o mesmo que todos os clubes do mundo! Bomba! Bomba!”.

E você fez cara de espanto.

Eu sei que somos um país de “gado”, que defendemos o mais fraco sempre e que por vocação achamos que qualquer coisa que gere lucro pra alguém é sacanagem.

Mas gerar lucro com manchetes maldosas e deturpar um acordo simples e previsível para transforma-lo em uma bomba de interpretação burra/oportunista é também “sacanagem”.

Aliás, mais do que a primeira. Afinal, só uma delas está em contrato assinado e com firma reconhecida pelas partes.

A CBF deve ter muito o que apurar.  Não confiaria um real a quem esteve lá até agora, e não cometerei a injustiça de já taxar quem acabou de chegar de ladrão.

Mas daí a transformar uma clausula contratual que todo mundo sabia que existia, que é comum e até razoável em “venderam a seleção” é muita sacanagem.

Afinal, é muito mais fácil apertar o botão do “eu sabia!!!” num leitor do que o de “vamos entender como funciona?”.

 

Clausula pra ignorante – O blog não “defende” a entidade, não garante integridade nem mesmo apoia a forma como as coisas são conduzidas na CBF historicamente. Mas não concorda com sensacionalismo feito em cima da “ignorancia” popular sobre um contrato comercial.  

abs,
RicaPerrone

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar