Home » Futebol » E as torcidas?

E as torcidas?

Já discutimos os times, as defesas, os ataques mas falta algo tão importante quanto: As torcidas. Sim, torcida ganha jogo. E aos que dizem que não, pergunto: Então porque dizem que “em casa”  tem que fazer os 3 pontos? Torcida conta, e muito.

Neste brasileirão a lógica está meio alterada nos números. Mas, tudo tem explicação. Então, vamos aos numeros e as devidas explicações.

Os números não contam a rodada do último final de semana pois a CBF não oficializou os dados.

A maior média de público é do Atlético MG. São quase 40 mil por jogo, e se justifica com a campanha do time, que sempre esteve na briga lá em cima. A segunda é do Flamengo, que se justifica pelo óbvio. A terceira é o SPFC, que disputa o titulo diretamente. Massssss, nessa média de publico está computada a partida contra o Cruzeiro, onde 45 mil ingressos foram distribuidos em jogo comemorativo.

O Corinthians vem em seguida, mesmo tendo passado meses sem Ronaldo, longe da briga pelo titulo e com um estádio pequeno para grandes jogos. Alguns dizem que isso não pesa, e beira o ridículo. Se você joga 3 partidas de casa cheia no ano e forma uma média alta, isso altera o resultado final cabendo 30 mil ou 70. Naturalmente.

Mas estes fatores veremos a frente com a grana.

Quadro ordenado pela média de público:

Quadro ordenado pela media de renda:

Quadro ordenado pelo valor médio do ingresso:

Quadro ordenado pela receita total dos clubes:

E as coisas ficam claras com os números. Mas, caso alguém tenha dúvidas, vamos aos fatos.

1- Um clube que joga no Maracanã, Morumbi ou Mineirão tem a sua disposição uma cota muito maior de ingressos de arquibancada. Logo, em jogos comuns, tende a ter mais publico.

2- Estádios menores impedem que times que poderiam colocar 90 mil pessoas tenham altas médias. É elogiavel um publico medio de 20 mil, por exemplo, do Corinthians num estádio com capacidade de 35, sendo que metade dele é setor numerada e VISA, com altos preços.

3- É péssimo o Botafogo ter 10 mil de média num estádio daquele tamanho. O lucro e o valor do ingresso deixam a situação injustificável. Ou melhor… a campanha do time explica.

4- As receitas mais altas mostram que Pacaembu e Palestra Italia não suportam mais grandes publicos em jogos menores, pois os setores VISA ficaram caros e impediram a lotação. Em troca de publicos, o time tem a receita. No caso do Corinthians, ótima para um time que jamais brigou pelo titulo de forma contundente no campeonato.

5- O Morumbi é cheio de setores premium, numeradas e etc. Ainda assim, existem milhares de ingressos de arquibancada comum.

6- Os numeros do Vasco, evidentemente, se referem a serie B.

7- O sistema de Socio Torcedor do Inter camufla o real valor da receita do clube com bilheterias. Logo, os valores não são muito consideraveis.

8- Repare que conforme o estádio aumenta, o valor médio do ingresso cai. O que não quer dizer que lá custe menos uma arquibancada, mas sim que existem mais torcedores na arquibancada.

9- Não existe aquela teoria estupida baseada em picas de paulista que o Maracanã vive lotado porque custa 1 real.

10- Porem, o Maracanã é o estádio com maior índice de meia entrada. Mais de 50% do publico entra pagando meia. Haja estudante! rsss

abs,
RicaPerrone

Comentários