O rubro-negro vê mais uma derrota pra ele mesmo. São tantas que eu seria capaz de apostar no título, já que o tal “Flamengo” sempre bate o “Flamengo”.

O botafoguense, com mais pés no chão pela circunstância, vê uma vitória memorável num momento de decisão.

Talvez aí esteja o ponto: “decisão”.

O Botafogo é limitado, mas ainda que não goste o rubro-negro moderno pouco respeitoso, é um clássico. E sendo, não há muito o que explicar para quem destes esporte entende.

Quando as camisas se olham de frente quem está dentro delas precisa correr muito. Muito mais do que o outro. E normalmente isso decide partidas como as de hoje.

Valia muito sim. O não rebaixamento de lá, o título de cá.  E nessa hora os pés no chão fazem o impulso ser maior.

Andando em campo o Flamengo foi surpreendido no primeiro tempo. Ora, quem é o idiota que se surpreende num clássico?

Talvez, por mais que seja uma possibilidade ignorada pela maioria, o Botafogo tenha feito uma grande partida e não necessariamente o Flamengo perdido pra “ele mesmo”, como absurdamente alguns enxergam ou fazem de conta pra vender manchete.

Não há nada de anormal na campanha do Flamengo, nem na do Botafogo.  Os dois estão dentro dos seus elencos e prognósticos. A diferença é que um entrou em campo olhando pra frente, o outro pra baixo.

Adivinha quem saiu olhando pro chão?

abs,
RicaPerrone

Compartilhe!
  • 1
    Share