Home » Futebol » Discutir o que é discutível

Discutir o que é discutível

torcida Luxemburgo nunca será unanimidade. Assim como Telê, Felipão, Zagallo e tantos outros, só terá seu real talento reconhecido quando parar. Futebol é assim, e no Brasil mais ainda. Quem está em evidencia é alvo de criticas de todos os lados o tempo todo. Quem pára, é genio.

Saiu do Palmeiras ontem, e já vemos algo meio incoerente e quase que oportunista. Discutir o trabalho do Luxemburgo no Palmeiras é perfeitamente aceitavel. Discutir suas qualidades e defeitos idem. Mas discutir a sua competencia me soa como piada.

Eu não preciso ser redundante em dizer que sou fã do sujeito. O considero o melhor técnico que vi na vida, e não porque ele faz isso ou aquilo de diferente em campo, mas por 5 motivos básicos:

– Nunca abriu mão de jogar bola. Só nesta fase final da Libertadores que tentou fazer isso.

– Valorizou o mercado dos treinadores em 200%.

– Inventou a comissão técnica que deixava de ter um auxiliar e um preparador para ter um ajudante de software, um editor de imagens para mostrar no intervalo, entre outros que ajudaram a ganhar tudo que ganhou.

– É considerado por 90% dos jogadores que trabalharam com ele e que eu conheci, o melhor técnico que ja tiveram.

– Foi o único técnico capaz de fazer seus times jogarem bonito e serem competitivos desde a saida do Telê Santana.

Ah, mas ele foi mal em tal lugar! Ok, mas que treinador tem 100% de aproveitamento? Todo técnico dá certo num clube, não da em outro, erra num reforço, acerta em outro, é assim pra todos. O Luxemburgo não é Deus pra acertar em todo clube que passa.

Sua carreira é um afronto a quem tem a cara-de-pau de discutir qualidade. Repito: Discuta metodos, fase, momentos. Mas a capacidade não dá. Chega a ser um afronto ao passado.

Sujeito pega o Bragantino em 90 e ganha Paulista e série B do Brasileiro.

Vai pro Guarani e sobe os caras pra série A.

Vai pro Palmeiras e tira os caras de uma fila de 20 anos, levando APENAS dois brasileiros, um Rio-SP e dois estaduais.

Passa rapido pelo Parana. Sai, vai pro Flamengo. Lá, naquele time problematico, bate de frente com Romário e cai.

Isso tudo em cinco anos!

Volta pro Palmeiras e conquista um campeonato Paulista historico, com o time fazendo 100 gols e enchendo os olhos de qualquer um.

Pega o Santos em 97. Aquele Santos falido, sem time. Ganha um Rio-SP, e o Peixe não ganhava NADA desde 1984.

Assume o Corinthians, é campeão brasileiro e chamado pra seleção.

Ganha Pré-Olimpico, Copa América e perde a Olimpiada no golden gol pra Nigeria.

Se preparando pra Copa, vem o escandalo com CPI. Ele sai da seleção e vive momento conturbado. Passa pela CPI, paga o que deve, fica livre de qualquer problema.  Algumas pessoas se aproveitam e usam a frase: “Passou por uma CPI”, como se isso fosse um crime.  A verdade é que ele PASSOU pela CPI. Devia pro governo, pagou. Problema dele e do governo. Ou é novidade pra voce alguem camuflar o IR? Fala sério vai…. é muito exagero. O que isso tem a ver com futebol? Que diabos me interessa se o cara declara o IR certo ou não? Eu discuto futebol. Se forem la e provarem que é um dinheiro ilegal, um dinheiro de jogador, algo assim, são outros 500. Entra em campo. Mas, vida pessoal é vida pessoal. Dane-se a manicure e o Imposto de Renda do cara.

Em 2001 volta ao Corinthians. Ganha o Paulista e deixa o time (com os reforços questionaveis que ele indicou do Botafogo-SP) pro Parreira se consagrar na sequencia. Recebe oferta alta e vai pro Cruzeiro.

Chega lá e arrebenta com tudo. Mineiro, Copa do Brasil e Brasileiro. Dando show, incontestavel, com Gladstone, o “bichado” Aristizabal e outros menos conhecidos.  Fez o time voar. O maior ano da historia do Cruzeiro.

Em 2003, na Libertadores, veio Rivaldo e o time perdeu nos penaltis a classificação. Deu tudo errado e ele saiu.

2004 o cara vai pro Santos e ganha o Brasileiro SEM ROBINHO, que teve o problema com a mãe sequestrada e ficou um tempão sem jogar.

No mesmo ano o Real Madrid chama o cara.

Chega lá e o time bate um recorde de vitórias seguidas, algo assim. Ai, dá o problema de vaidades no grupo que NENHUM TREINADOR mundialmente consagrado resolveu, e ele volta pro Santos.

É bicampeão Paulista, titulo que o clube não tinha desde 84. De quebra, com aquele time sem grandes estrelas, é vice brasileiro e chega na Libertadores duas vezes.

Volta pro Palmeiras em 2008. Monta um time legal, ganha o Paulista jogando muita bola. Perde 3 peças fundamentais no time e se classifica pra Libertadores.

2009 ele vai bem no Paulista até perder Edmilson e outros contundidos. Não tinha elenco e errou na escolha de reforços. A torcida organizada cai matando e ele é demitido.

20 titulos nos ultimos 19 anos.

Passagem com titulo por mais de 80% dos clubes que dirigiu.

Aí vem algumas pessoas discutir a capacidade do Luxemburgo?

É direito de todos, e eu também concordo, discordar de algumas posturas, algumas mudanças na forma de trabalhar. Algumas coisas recentes, alguns momentos ruins na carreira. Absolutamente perfeito e dentro do normal.

Mas sair por ai falando num microfone que o cara “não é tudo isso”, ou que “não é mais um grande treinador”, é brigar com a história.

O Luxemburgo precisa é de férias, isso sim. Faz muito tempo que ele vem nesse ritmo maluco, trocando de time, polemica, CPI, seleção, time grande, pressão, imprensa… ninguem aguenta. Talvez ele tenha perdido o tesão um pouco.

Passa 6 meses longe e volta com vontade. Tem 57 anos. Fez muuuuuuuito pelo futebol brasileiro. Tem mais uns anos ainda pra trabalhar e ganhar mais e mais titulos.

Acho que seria desgastante vê-lo num outro clube logo na sequencia. Seria até bom pra sua imagem, pra sua saude se poupar um pouco. Ninguem é de ferro, e a pressão que envolve um tecnico de times grandes, Real Madrid e seleção é algo que deve bagunçar a cabeça de qualquer um.

Só ficaria razoavelmente satisfeito se eu conseguisse ler criticas ponderadas e atuais, mas sem esquecer de quem estamos falando.

Ele paga alto por ter personalidade. É como o Rogério Ceni… no futebol a gente só gosta de quem faz o que todos querem que faça. Quem fala o que pensa e banca o que pensa, fica marcado. O Luxemburgo banca a opinião dele e não recua pra agradar mídia e diretoria. Dá nisso as vezes. MAs eu prefiro um Romário, que sempre foi o que era na TV e fora, do que os caras que ligam a camera pra fazer social com torcedor e depois viram outra pessoa.

Esse papo de “caráter” eu acho uma sacanagem do cacete. Se tanto jornalista bonzão sabe de tudo, porque não prova e depois abre a boca? Porque ficam insinuando coisas contra um cara se não conseguem provar? Se fosse tão obvio quanto insinuam, ja teriam provado algo. E ninguem consegue.

Por uma questão de berço, enquanto alguem não tem nada contra ele, eu me recuso a rotular ou insinuar falta de carater. Portanto, todo e qualquer argumento sobre “o carater” do Wanderley é ignorado por mim.

Quem vive de boato é revista de fofoca. Só.

E acho que respeito, tanto pelo passado quanto pela pessoa, é o mínimo que se espera de quem tem um microfone nas mãos. Discutam o que é discutivel. Até um ano atrás ele era incontestavel. Em um ano ruim ele perde o crédito de 20 anos e se torna incapaz?

Menos…

abs,
RicaPerrone

Comentários