Futebol

Dirigentes

burroshrekQuando vemos dois dirigentes de clube brigando por migalhas fica claro o porque das migalhas. Se fossem minimamente inteligentes fariam um bolo maior e não ficariam brigando por fatias maiores de um bolo pequeno.

Não são. São meros torcedores de terno e gravata, tão apaixonado e burros quanto, cegados pela paixão, agindo pela emoção e quase sempre prejudicando o seu “negócio”.

Quando o diretor de futebol do Corinthians vai a público dizer que foi encomendado o arbitro “eliminar” o Corinthians está não apenas fazendo um desabafo, mas também tirando do consumidor a credibilidade do produto que ELE MESMO vende pra sobreviver.

Não tem outro nome: é burrice.

Acusar sem poder provar é uma mania brasileira das mais detestáveis. Mas se a mídia faz, porque os outros não fariam?

Falar em “bater” no juiz por 2 erros não tão absurdos assim é um caso para ser demitido e até processado. Já que seu cargo, em tese, requer alguma responsabilidade e principalmente noção do que fala.

Ele é um das dezenas que temos por aí. Dos Juvenais, Euricos, Dualibs, entre outros tantos que não passam de torcedores de terno.

Acabando com o futebol, pisando no próprio produto em troca de uma migalha de uma vaga ou um contratado qualquer. As vezes até pelo ego e nada mais. Mas invariavelmente, pela emoção.

E enquanto essa gente dirigir, outros tantos insinuadores covardes cobrirem o evento, o torcedor vai cada vez menos se envolver. Perde o dirigente, perde o jornalista, perde o futebol, perde o torcedor.

Tem que ser muito burro pra destruir tudo isso em troca de uma vontade incontrolável de passar de fase.

Mas acredite. Eles são.

abs,
RicaPerrone

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar