Home » Futebol » Botafogo » Dignidade perigosa

Dignidade perigosa

O Vasco não precisava mas jogou pra valer as duas últimas partidas da fase de grupos da Taça Guabanara. Ao fazer isso, classificou o Fluminense, quase morto, pra semifinal.

Passou pelo Fla, agora decide contra o mesmo Flu, rival muito mais perigoso do que seria um Boavista. Mas, digno que foi com sua camisa, fez o dele e não teve medo da consequência.

Quem quer ser campeão ganha de todos, não é isso? Então.

Mas o bla bla bla vai rolar. Se der Flu, vai ter nego dizendo que foi um título “perdido por burrice”. E não foi, porque nunca é burrice ser digno.

Quem diria que o “quase morto” Flu está a 90 minutos de ser campeão da Guanabara e, portanto o em melhor fase dos cariocas?

Quem diria que o ajeitado Botafogo chegaria com menos perigo do que o bagunçado Flu ao gol adversário.

Perronedeogum diria, mas este é um ser superior, não conta.

O que conta é que o Fogão ficou devendo tanto quanto o Flu. Os dois jogaram pouco e, nos pênaltis, teste de calma e não de futebol exatamente, deu Tricolor.

A final não poderia ser melhor. Não poderia ter mais ingredientes e uma situação desde já controversa para chamar ainda mais atenção do jogo.

Chegam os protagonistas de uma fase de grupos bem sem graça, como sempre.

O que esnobou pontos e o que estava quase fora.

Agora, iguais, decidem quem será o único que terá feito dos seus 2 últimos meses uma “grande fase”.

Mesmo que isso não seja necessariamente verdade.

abs,
RicaPerrone

Comentários