Existem alguns momentos no futebol onde procuramos explicação com boa fé mesmo contra sua própria fé. O Flamengo que tocou a bola e jogou bem hoje contra o Fortaleza é rigorosamente o mesmo time do Abel, com os mesmos jogadores e formação tática.

Mesmo se o novo treinador fosse de fato Jesus Cristo, não teria feito absolutamente nada em 2 dias que pudesse alterar de forma tão significante a maneira com que o time atuasse.

E se não foi tático, menos ainda técnico… ?

Os caras fizeram manifestação de apoio do treinador ao final do jogo contra o CAP. Não era preciso, bastava ir pro vestiário. Se estavam tão com ele assim, porque bastou ele sair pra que a postura mudasse?

Não, não acreditem que o Abel gritava “toca errado!” na beira do campo.  Você pode até tentar me convencer que o ambiente de pressão estava atrapalhando e aliviou a saída dele.

Ok! Temos um ponto. Ainda assim, difícil contar com um time que não funciona sob pressão. A pressão vai existir. E aí? Faz o que?

Gostei de ver que não houve “revoltinha de parça”, ou seja, ninguém fazendo corpo mole porque queria o treinador anterior. Mas fiquei muito surpreso em ver o quanto se jogou a mais sem qualquer novidade pra isso.

Talvez o Abel tenha saído não só pela diretoria. Talvez você acredite que o “Fera” em 3 treinos e nenhuma mudança tenha feito um milagre.

Talvez. Vai saber…

RicaPerrone

Compartilhe!