Home » Futebol » Clubes » Flamengo » Corajoso ou covarde?

Corajoso ou covarde?

Ainda não cheguei a conclusão se o Rogério é um baita medroso ou um baita de um corajoso. Pode pintar como covarde por recuar o time, proteger a zaga, enfiar volante no time pra todo lado, etc. Mas, também tem que ser bem corajoso para fazer isso sem ter a menor moral no cargo ainda.

Rogério fez contra o Corinthians 2 alterações na equipe que lhe deram toda chance do mundo de se tornar “burro”, mas saiu “gênio”. Afinal, até que ponto é mérito, até que ponto é covardia e até que ponto é coragem de bancar suas convicções sem ter um cargo assegurado?

Rogério assumiu o Flamengo num momento onde tudo dava errado. A bola entrava contra, não entrava a favor. O time era cobrado, tinha problemas claros dentro do grupo, uma verdadeira zona.

Em campo, nenhum padrão de nada. Apenas algumas constatações:

– O time toma muito gol.

– Os volantes não sabem acertar a distância entre a bola e o adversário.

– Não há ligação defesa-ataque.

Então, o que fez Rogério? Meteu Rômulo numa função parecida com a de Airton em 2009, e deu ao time um desenho tático mais parecido com o que deu certo no ano anterior, facilitando o entendimento dos caras sem tempo para treino.

Com Rômulo, veio também a segurança na defesa, um jogador alto para impedir os gols de cabeça que o Fla vinha sofrendo e obviamente um time que toma menos sustos.

Mas, a ligação direta continua. É bola no Adriano e seja o que Deus quiser.

Porém, é fato que um time bagunçado se arruma primeiro pela defesa. Você só começa a ganhar no momento em que pára de tomar 2 gols por jogo. Rogério arrumou isso.

O meio, porém, não funcionou com Michael, nem com Pacheco. Dois “puxadores de contra-ataque” que pouco fizeram quando testados.

Entrou, então, Kleberson, que se não puxa contra-ataque nenhum, ao menos não fica dando bico pro ataque sem critérios.

Acho que é uma formação conservadora. Rogério está tentando ganhar o jogo sem levar gols, o que é natural na Libertadores e importantíssimo.

Porque? Porque sabe que a chance de Love e Adriano acharem um gol fora é muito grande. Assim, não levando em casa e ganhando de 1 ou 2 a zero, tá ótimo.

Também não vou achar que ele está sendo um enorme covarde porque não foi isso que vimos no Pacaembu.

Ele meteu este time no segundo tempo e só deu Flamengo. Não porque é ofensivo, mas porque libera os laterais do time, dá ao Juan todo direito do mundo de virar ponta esquerda e permite ao Léo que vá com a segurança do Willians ter ficado.

Rogério é muito corajoso ao escalar o time dele e não do povão. É muito inteligente ao notar que o primeiro problema do time era a defesa, não o Pet, o Michael ou o Pacheco.

E hoje, nesta escalação, sabe que começa buscando um equilibrio tático. Se faltar o gol, vem o Pet ou o Michael. Simples assim.

Eu não acho uma formação ruim, até porque em 2007 era quase isso e dava certo.  O Flamengo não tem uma zaga que lhe permita abrir o jogo dessa forma, pois seus laterais não existem na marcação.

Acho que o Rogério está entrando em campo para se classificar, não pra dar show ou golear ninguém. E diante das circunstancias, sem ter tido nem um mes pra treinar um time em crise, acho que ele tem todo direito do mundo de pensar assim.

Agora, se perder com 4 volantes… sabe o que vai ouvir.

Coisas do futebol.

Mas, sem muro, não desaprovo o que ele está fazendo, não. Lembre-se: O Rogério não está com o grupo desde janeir0 armando um esquema de jogo. Ele pegou na roubada, está tentando sair dela para, aí sim, ter 1 mes de Copa pra organizar a equipe.

abs,
RicaPerrone

Comentários