FluminenseVasco

Como estragar um clássico

O Vasco venceu o Fluminense, ok, beleza, o time cruzmaltino não tem nada com isso. Jogou com uma baita raça, merece destaque até pela situação que vive, etc. Eu tinha um texto pronto na cabeça pra exaltar a virada do time que não recebe, a superação de quem tem vergonha na cara e o juizão me impediu me publicar.

Não dá pra ignorar, não dá pra tentar ver o lado romântico e positivo que sempre tento exaltar.  O senhor Antonio Frederico de Carvalho Schneider acabou com o jogo no Engenhão.

Um segundo tempo delicioso de assistir, aberto, cheio de alternativas, dois times sem medo algum de agredir, o gol podendo pintar pra qualquer lado. Ele já vinha errado, hoje, bem mais contra o Fluzão.

Até que o erra num pênalti escandaloso, uma sequência de lances absurdos e consegue não só “amarelar” mais de meio time como expulsar 2 pela reação natural a sua péssima arbitragem.

O "dono do jogo"
O "dono do jogo"

O Vasco, repito, não tem nada com isso. Era jogo pra ser decidido no detalhe, mas o detalhe não podia ter um apito na boca.

Eu não sei se o Flu faria o gol, não sei se os dois pênaltis foram mesmo, não sei se algum dos erros “capitais” mudariam algo no placar. Talvez não.

Mas é fato que a sequência de erros grotescos desequilibrou o time do Flu em campo.

Não, eu não vou entrar no papo de “proposital”, etc. Se eu acreditar nisso, paro o que faço.

Acho que o sujeito errou porque é ruim demais, só.

E o clássico que era pra ficar guardado como uma grande virada, um grande empate com gols ou uma vitória tricolor vira a “quase eliminação” do Flu na Guanabara com um show de erros de um juiz.

Vasco que, classificado com todos os méritos, agora pega “desmotivado” justamente Volta Redonda e Boavista, times que disputam diretamente com o Flu a segunda vaga.

Azar do futebol, azar do Flu, azar até do Vasco, que talvez merecesse os aplausos que fatalmente virarão criticas ao arbitro.

abs,
RicaPerrone

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar