Home » Diversos » Cigano, a esperança do 3º cinturão

Cigano, a esperança do 3º cinturão

Eu não manjo o suficiente de MMA para sair dando palpites. Mas tem quem saiba e por sorte eu o conheço. Rafael Duarte é especialista no assunto e vai preencher essa lacuna no blog pra nós. Sentindo falta de palpites e comentários sobre o “esporte do momento”? Então taí, e das mãos de quem realmente entende. 

Com vocês, Rafael Duarte! 

——————————————————————————————–

Que o MMA é o esporte que mais cresce no Brasil não há mais dúvidas. E este crescimento, que já pode ser comprovado no UFC Rio em agosto, poderá ser visto mais uma vez no próximo sábado, quanto o catarinense Júnior “Cigano” dos Santos entra no octógono do UFC para disputar o cinturão dos pesos-pesados contra o atual campeão, o norte-americano Cain Velásquez.

Para quem ainda não conhece o brasileiro, a forma mais justa de apresenta-lo é dizendo que ele é o dono do melhor boxe do UFC. E este fato não é uma mera coincidência: Cigano tem como treinador o experiente Luiz Dórea, que entre outros feitos foi o responsável por treinar Acelino Popó Freitas quando o baiano conquistou o título mundial dos pesos leve da WBO.

Ex-vendedor de picolé e garçom, Júnior dos Santos chega ao momento mais importante de sua carreira após 14 lutas e apenas uma derrota, no distante ano de 2007. De lá para cá enfrentou e venceu de maneira espetacular nomes importantes do esporte, como a lenda Mirko “CroCop” Filipovic.

Companheiro de treino de alguns dos maiores nomes do MMA como Rodrigo Minotauro Nogueira, Anderson Silva e Lyoto Machida, Cigano terá pela frente seu maior e mais perigoso desafio, já que Velásquez está invicto após nove lutas profissionais, tendo inclusive derrotado Minotauro no UFC 110, além do gigante Brock Lesnar, de quem tomou o título de campeão.

Descendente de mexicanos, Velásquez é um lutador completo, bom em pé e bom no chão. De suas nove vitórias na carreira, oito foram por nocaute, o que o torna o peso pesado mais temido da atualidade.

Este será um confronto entre dois gigantes, e como na maioria dos combates dos dois não deve ir para a decisão dos juízes. É difícil, uma luta sem favoritos, mas acredito que o brasileiro possa colocar seu nome na lista que já conta com Anderson Silva e José Aldo e trazer o terceiro cinturão para o Brasil.

E você, em quem aposta?

Rafael Duarte, 25 anos, publicitário. Apaixonado por esportes, arrisca-se a escrever sobre um dos que mais o conquistou nestes últimos anos: o MMA.

Pode ser encontrado pelo twitter @rafa_duarte.

Comentários