Home » Futebol » Clubes » Palmeiras » Cai na real

Cai na real

Não, palmeirense. Ninguém quer que o seu time esteja mal.  Não há um complô de jornalistas anti-Palestra, e nada do que você ouve em realação a culpa do “juiz”, da Federação, da CBF, da Globo  ou do poste de luz da esquina do estádio é, de fato, culpado pela crise do Palmeiras.

Faz tempo. E queiram ou não, gostem ou não, o único momento recente que o Palmeiras chegou perto de ser Palmeiras foi o time do Luxemburgo, vaiado, demitido.

O atual é copia dos anteriores. Cheios de jogadores mediocres com alguns bons jogadores. Não há uma fórmula simples de um bom time com 2 ou 3 acima da média. É uma mescla infeliz de alguns jogadores muito bons com outros beirando a ruindade.

Não funciona. O Palmeiras não é Guarani, que com 11 “bons”, se supera e faz. Elefante na lama patina e não sai. Passarinho voa com qualquer empurrãozinho.

O Palmeiras joga contra o Palmeiras. É isso todo dia, é telefonema, diretor cagueta, conselheiro que quer conturbar, e a mídia só propaga o caos que existe dentro do clube.

Tem nego na mídia que exagera? Tem. E juro, não somos primos. rs

Mas não tem como a imprensa disfarçar fatos tão bem. É ilusão, ano após ano, o mediocre time do Palmeiras achar que voltará a ser aquele grande Palmeiras. É preciso mais do que Valdivia, ídolo de um Paulistão. É preciso mais do que as faltas de um veterano.

Barcos, o “novo Evair”, sumiu. Não foram reporteres que o marcaram. Foram zagueiros e ruins, como Domingos, por exemplo.

Não há um complô, não é culpa do juiz, nem do acaso. É culpa do Palmeiras.

Odeio e evito falar sobre o Palmeiras. É chato, repetitivo, censurado, revoltante.

Um mundinho fechado bizarro onde “só quem é palmeirense pode falar do Palmeiras”.

Faz 10 anos, o discurso é o mesmo.  Virão mais 10, e vamos continuar achando que o patético “duelo” Palmeirenses x imprensa tem algum sentido.

Até que um título virá. E ali, verão, como todos veêm, que a exaltação será natural.

O que não dá é pra chamar boteco de Bistro. Mesmo que vocês, botequeiros, jurem ser enólogos.

abs,
RicaPerrone

Comentários