O Palmeiras tem muito mais time que o Corinthians no papel. Talvez este seja o maior mérito do Timão: saber que precisa ser coletivo e jogar no limite.

Do outro lado um time armado, que toca, toca, toca e não parece ter nenhuma necessidade de buscar o gol ou a vitória se não for por mera consequência técnica do jogo.

As vezes a técnica não basta. Se esse Palmeiras tivesse o espírito do Corinthians, ou o Corinthians o elenco do Palmeiras, seria ruim de bater.

O ímpeto “muricystico” do Palmeiras é problema só dele.  Não me refiro ao futebol jogado, mas o conceito claro de que não é preciso nada além de salário em dia e treino pra se jogar e ser campeão.  Mentira! Todo fator motivacional vale a pena quando bem colocado.

Pois esse Palmeiras entra e sai de campo igual em todos os jogos. Equilibrio, regularidade, mas….

O Corinthians alterna jogos acima da média e jogos não tão bons. Isso pode parecer “pior” do que ser regular, mas na verdade o time que joga todas como “apenas mais uma” não ganha taça. O que sabe qual é o jogo da taça, normalmente, leva pra casa.

Falta ao Palmeiras mais luta pelo gol. Não é pela bola, é pelo gol.

Ao Corinthians, com o time que tem, campeão brasileiro e paulista, é difícil dizer que falta algo. Não há ali um time no papel que prometa nem metade do que esse time tem conseguido.

abs,
RicaPerrone