Home » Futebol » Clubes » Flamengo » Bola de neve

Bola de neve

O Flamengo está no exato intervalo entre “jogar mal” e “ser brilhante”. Ou seja, ele joga um bom futebol, mas não é o time que a torcida esperava ver quando viu os nomes dos reforços.

E os problemas do Fla, que venceu hoje jogando boa partida, são na verdade uma reação em cadeia que começa na defesa e termina no centroavante.

O Flamengo tem goleiro. Tem lateral direito, mas tem uma zaga comum.

Pra cobrir essa zaga comum seria natural prender mais os laterais. Mas na esquerda nem existe um lateral de bom nível. Logo, os volantes ficam mais presos e não conseguem dar suporte ao time na frente.

O que não deveria fazer diferença pra maioria dos times, mas para os do Luxemburgo faz.

Ele é um dos raros técnicos que ao longo de sua carreira jamais se contentou em ver o time ganhando. Era preciso vencer e convencer, algo que só era possível por ter um time equilibrado. Para dar liberdade a um ou outro “craque”, os volantes sempre foram peças fundamentais.

Léo Moura, nessa, fica sendo o lateral mais competente. Mas o “segundo volante”, aquele que avança mais, é o Williams, que joga pela direita. Logo, a cobertura do Léo é menor que a feita pelo Maldonado do outro lado.

O Flamengo capenga, e pra corrigir isso, Renato mais pra esquerda ao lado do Ronaldinho, craque que merece um parágrafo único.

Ronaldinho sempre sonhou em ser bandeirinha, acho eu. A tendência que o rapaz tem de correr na linha lateral do campo gerando enorme inoperância tática é grande. Luxemburgo tenta mudar isso escalando o cara perto da área, para quem sabe tornar seus malabarismos mais uteis ao time. E não dá pra reclamar, ele vem crescendo jogo a jogo e cada vez mais longe da linha lateral.

“Mas ele não é atacante!”

Tá… Então você sugere que ele, Thiago e Deivid não marquem. O Flamengo, portanto, terá 3 jogadores sem ajudar atrás. O que isso gera? Sobrecarga em quem deveria vir APOIAR o time na frente.

E se eles não vem, o time se torna previsível.

É um cobertor de pobre. Você arruma a lateral e quebra o meio. Arruma o meio e entorta o ataque. E isso tudo é razoável culpa da falta de equilibrio do elenco.

O Flamengo tem um meio/ataque fora de série. Mas tem uma defesa muito comum e nem tem um lateral esquerdo.

O Wanderley não vai fechar time pra ganhar de bola parada. Ele não aceita isso, nunca aceitou. Seus times são treinados para trocar passes, ter muita posse de bola e chegar em bloco na frente.

Como vai chegar em bloco um time que tem que ficar “tapando buraco” atrás?

Não vai!

E não é Adriano, Drogbinha e nem o Chuck Norris que vão resolver isso. Ok, talvez o Chuck Norris conseguisse.

Mas, enfim. O  problema que pra muitos é simples, não é bem assim.

“Coloca o Drogbinha!”.

Tá, e quando for Brasileirão, contra o Cruzeiro e não o Macaé? A zaga aguenta com 4 que não marcam na frente?

Não, não aguenta.

O Flamengo está em formação e não no auge.

Luxemburgo pode ter errado em optar por Ronaldinho aqui, o Deivid em tal jogo, o Renato na esquerda, enfim, em detalhes de formação.

Mas ele não pode ser culpado pelo argentino não ter virado ainda, pela má fase do Deivid, que quando veio foi rojão pra todo lado, e nem pela falta de bons zagueiros e de um lateral.

Torcedor que acredita que técnico contrata e vende jogador é meio alienado. Técnico indica, avalia e só. Se ele puder ESCOLHER, você vai ver a seleção da FIFA no seu time. Não é  o caso.

O Luxemburgo pensou esse time com o argentino, o Thiago e o Ronaldinho girando em torno de um centroavante. Igual o Palmeiras de Rivaldo, Djalminha e Muller, todos em volta do Luizao. Mas o centroavante não está bem, o entrosamento para “girar” sem posição fixa demora e está faltando apenas o Junior, o Cesar Sampaio, o Flavio Conceição, o Cleber, o A. Carlos, enfim…. o resto da engrenagem.

Eu confio demais no que está sendo feito. E acho que, se confirmadas as vindas de Love e Juan no meio do ano, o time passa a ser lapidado com razoável objetividade. Não precisa de pacote de reforços, mas precisa de um aqui, outro ali, em determinadas posições e com determinadas características, o que nem sempre está disponível no mercado.

Aguardemos.

O Flamengo de hoje ainda não pode ser brilhante, por mais que o torcedor espere isso.

Mas também não é um Flamengo que jogue mal. Pelo contrário, está jogando menos do que o Cruzeiro, talvez o Inter e…. de quem mais?

Acho que ninguém.

abs,
RicaPerrone

Comentários