Já estamos em maio. O Grêmio de 2017/2018 não apareceu e um “novo” não parece se firmar. Uma dose de apatia, outra de mudança de estilo. Faltam alguns decisivos nomes como Luan, que não consegue mais render.

O jogo contra o Avaí é apenas mais um dessa série do Grêmio que sabe o que fazer com a bola e não faz. Que tem a fórmula do sucesso e não usa. E que espera a volta da individualidade brilhar além do Cebolinha.

Dá sono. Não é muito ameaçado por ter uma baita zaga, mas também não ameaça. Tem a bola e não cria. E passou a dar alguns chutões que não era característica do time vencedor dos últimos anos.

Passou da hora. Parece no piloto automático e nele ninguém chega muito longe.

Tem decisão semana que vem. E time com sono não decide nada.

RicaPerrone

Compartilhe!