É óbvio que o jogo de hoje contra o Bangu não serviu pra avaliar grande coisa. Sem vários titulares o Fogão que avaliamos não é aquele que teremos no restante do ano, porém, três relevantes notas podem ser determinantes daqui até dezembro. Todas elas ficaram muito claras hoje.

[tabgroup][tab title=”Abreu”]O centroaovante, líder, capitão e alma do time precisa estrear em 2012. Até o técnico deixou claro que não está feliz. Agora ele reage jogando ou causando polêmica. Aguardemos. [/tab][tab title=”Oswaldo Oliveira”] Em 2011 o Tite barrou Chicão, capitão do Corinthians. Ele ameaçou fazer barulho, a diretoria bancou o tecnico e deixou bem claro quem mandava. Foi campeão. Que o Bota entenda isso caso Abreu chore demais pela substituição. [/tab][tab title=”Jobson”]Não olhem para o garoto como uma solução de algo grandioso. Ele pode ser, e renderá mais sendo, a esperança de “algo mais” no bom time do Botafogo. Ele não é salvador da pátria, não é bom que se sinta assim tão fácil e precisa de tempo para provar sua recuperação. Bola ele joga. Mas até ai, Carlos Alberto e Adriano também jogam… [/tab][/tabgroup]

Com estes 3 pontos bem destacados o caminho do Fogão será trilhado na temporada. O esquema montado é bom, o time é bom, o técnico não está inventando e as coisas estão em dia, ao que consta.

Assim sendo, só conduzir. Haverá, em algum momento, uma queda de braço entre grupo e treinador. E é exatamente ai que a diretoria do Fogão precisa ser inteligente o suficiente pra não perder seu líder em campo e nem tirar o comando do seu líder fora dele.

Oswaldo não tem o perfil de quem coloca jogador marrento na linha. Se trombar, vai dar Abreu. Aposto o que for.

A não ser que a diretoria se antecipe e deixe claro que chefe é chefe, funcionário é funcionário.

Aguardemos as próximas semanas da má fase de Abreu.  Ela vai decidir mais do que uma vaga no time titular.

abs,
RicaPerrone