Home » Futebol » Clubes » Fluminense » Ah, o juiz…

Ah, o juiz…

Santo sujeito amador vestido diferente e responsável por tudo aquilo que meu time não fizer direito.

Não fosse ele, o culpado de véspera, notariam competencia alheia, talvez, acaso ou até mesmo defeitos no próprio time. Mas enquanto ele estiver lá, tudo tem um alvo.

E sim, como quase sempre, ele interferiu. Não mais que o talento de Thiago Neves, e é nele que vou focar.

Se o pênalti que iniciou o gol do Flu deveria ter sido marcado, pra mim, o gol anulado do Fred não devia ter sido anulado. Juizes mudam todos os jogos, sempre.  Não acredito que por maldade, mas por ruindade.

Com erros lá e cá, relevante notar os outros 89,2 minutos de jogo onde o juiz não foi determinante.  E neles, mesmo com boa atuação do Vasco, brilhou o talento daquele que adora o que todos temem.

Com a 10, seu número, uma atuação de 10.

Thiago Neves joga abaixo do que pode no Flu desde sua volta. Parte por má fase, acredito eu, e parte pelo posicionamento aberto que Abel insiste em tentar adaptá-lo.

Thiago bate bem, cria, e chega forte. Características de quem tem que estar atrás dos atacantes, não ao lado deles cruzando bola na área. É pouco, é função de 7, camisa que ele abandonou.

De 10, atrás de um 9, fez o que melhor sabe fazer: decidir.

Thiago é insuportavelmente nulo em jogos comuns. As vezes parece nem estar em campo, irrita. Mas explica.

Quando vale, quando todos olham pra mesma direção, é ele quem aparece no meio de 3 marcadores pra resolver o que está bem complicado.

Coisa de craque, de camisa 10.

Cristovão, zaga, juiz, sorte, gramado, tudo isso fará parte da receita do intragável bolo de desculpas que o vascaíno servirá pra ele mesmo tentar achar um jeito de engolir a derrota.

Bobagem.

A derrota se chama Thiago Neves. Detalhes, daqueles que diferencia o camisa 5 do 10.

Daqueles que hoje diferenciaram o esforçado Vasco do talentoso Fluminense.

Só a vontade supera o talento. Mas nunca disseram que ela “sempre supera o talento”.

Hoje, nada o superou.

Longe de dizer que o Vasco merecia perder. Mais longe ainda achar que o Flu não merecia ganhar.

Se um detalhe os separaria, lá estava ele, de novo, com a 10.

abs,
RicaPerrone 

Comentários