Home » Futebol » Campeonatos » Copa do Mundo » Agora sim, gigante!

Agora sim, gigante!

A Espanha entra pro clube dos campeões mundiais de futebol.  O que há pouco parecia sonho hoje é realidade, e não por acaso. Quebrando lendas, mantendo teorias e confirmando que no futebol ainda há alguma lógica.

Era natural que Brasil, Espanha e Holanda fizessem boa Copa. Eram os 3 times de melhor retrospecto recente no planeta. Também era justo dizer que o melhor deles era a Fúria, pela campanha na Euro e o bom futebol.

Na Copa, porém, este futebol não apareceu como esperavamos. Mas, ainda assim, foi suficiente.

O Brasil esbarrou na própria Holanda, que foi a decisão. Nenhum absurdo, nenhuma “zebra”.

Futebol hoje é conjunto, e a Espanha se beneficia do Barcelona pra isso. Na Copa, se não jogou o fino da bola, teve postura muito menos covarde do que a maioria, inclusive do que a Holanda.

Se é difícil pro Brasil chegar como favorito e ter que se bancar em todo torneio, imagine pra Espanha, que nunca representou grande coisa na Copa ter que ir confirmar um título da Euro.

É preciso personalidade. E ela teve, é o que diz o resultado.

Mesmo tendo jogado pouco na decisão, tendo sofrido uma barbaridade pra vencer seus jogos, podemos descontar a situação. Afinal, uma coisa é jogar com os pés e com a camisa. Outra é só com os pés.

Gosto do futebol espanhol, apesar de achar que há um exagero em cima dele.

Incoerente argumento daqueles que acham que o alto número de gringos prejudica a Itália e a Inglaterra. Afinal, como sabemos, a Espanha também é terra de “todo mundo” no futebol.

Desta vez, em meio a dúvida, conseguiu transformar sua camisa numa potência.

Sim, é isso. Um campeão mundial, que já havia vencido uma Euro, pode até ser uma safra perdida no meio da história. Mas ninguém tira dela o rótulo de “favorita”. A partir de hoje, a Copa ganha mais uma grande seleção.

Não, eu não acredito que ela venha a ser uma Itália, uma Alemanha. Mas acredito que um título construído por uma safra possa render mais do que aqueles conquistados nas costas de um craque.

Se faltou brilho, se faltou um time que sobrasse na Copa, não faltou postura a este time.

O que a Espanha conseguiu neste domingo não tem preço, valor, peso e nem medida.

Se chama “história”.

Bem-vinda ao clube dos campeões mundias!

abs,
RicaPerrone

Comentários