Home » Futebol » Botafogo » A única final que restou

A única final que restou

Em Minas, já deu Cruzeiro. Em São Paulo, Corinthians. No Sul, Inter. Só o Maracanã será palco de uma definição realmente aberta na semana que vem. Botafogo e Flamengo empataram em jogo emocionante e deixaram tudo pra última partida.

Não vi novidade tática de lado algum. Os dois times entraram e fizeram algo básico. Jogaram razoavelmente bem, iguais, em momentos diferentes. O  Fogão cresceu com o gol e virou. O Flamengo foi crescendo com a pressão até empatar.

O penalti? Achei que foi, vi só um replay. A principio, o zagueiro do Bota não encosta na bola. Penalti. Haverá chororô, claro.

Juan, erradíssimo, ficou nervosinho porque fizeram com ele o que ele cansa de fazer com os outros: Um drible desconsertante. Devia saber perder.

Tudo aberto no Rio. O que virou o jogo hoje foi uma postura de pegada mais forte do Botafogo na maior parte do jogo. E quando o Flamengo se viu obrigado a buscar, virou o perfil do jogo e quem estava com “sangue nos olhos” empatou.

Tudo igual. Empatados na técnica, tática e raça.

Domingo que vem tem mais.

E é bom registrar: A torcida do Botafogo é brincadeira…. final de campeonato e deixa espaço em branco na arquibancada? Depois quer achar ruim quando jogador pede que eles participem mais?

  BOT FLA Total
Gols 2 2 4
Passes certos 206 236 442
Passes errados 37 35 72
Chutes a gol 16 15 31
Cruzamentos 20 22 42
Dribles 13 17 30
Desarmes 31 28 59
Faltas 31 21 52
Escanteios 6 3 9

abs,
RicaPerrone

Comentários