Home » Futebol » Clubes » Flamengo » A justa raiva dos incoerentes

A justa raiva dos incoerentes

Sabemos, e não estou aqui pra discutir isso, que os gaúchos reagem com força “exagerada” quando se sentem menosprezados ou traídos.  Reação que as vezes se torna até meio boba, como no caso do lateral gremista, que virou ídolo por não ir a seleção a troco de nada.

De duas verdades surgiu uma mentira e dessa mentira uma lenda. Mario Fernandez jamais deixou de ir a seleção pelo Grêmio. Mas a torcida quis ver assim, e viu.

Diferente do caso Ronaldinho.  Neste, como disse durante a negociação, o motivo era real e o tamanho da revolta era justificável.

O que a torcida do Grêmio sente pelo Ronaldinho é aquilo que qualquer torcedor deveria sentir por alguém que só existe graças a ele e esquece disso quando vê a primeira nota de dólar na frente.

Não pela volta de 2011, essa é bobagem. O Grêmio é que se precipitou ao fazer festa pra promessa de empresário, se é que houve a promessa.

Mas quando garoto, sabendo que o clube vivia uma situação delicadíssima e que PRECISAVA daquele dinheiro pra não quebrar, ele não podia ter mentido e feito o que fez pelas costas da direção do Grêmio.

Ronaldinho é um craque. Mas é um craque que não tem nenhuma moral com os gremistas, e antes que alguns deles batam no peito e digam “Aqui, não!” é bom lembrar que, se dependesse do Grêmio, era um “aqui, sim” daqueles. Né?

Sua imagem foi destruída por lá quando não era mais motivo, em 2011. O que foi feito antes seria facilmente esquecido se ele voltasse agora, o que tira bastante da marra de quem se acha justiceiro indo ao estádio cobrar, sendo que hoje, caso ele tivesse escolhido o Tricolor, lá estaria batendo palminha.

Ronaldinho tem o que merece quando vai a Porto Alegre.  Ele causou tudo isso quando saiu do clube daquela forma, e agora ele que aguente as consequências, desde que elas não passem de vaias e cobrança.

Cobrança que, por sinal, continua parecendo ser complicada pro craque.

Pipoqueiro em 2006 e com fama desde então, Ronaldinho sempre foi um jogador marcado por sumir em momentos de decisão. Hoje, cobrado, pressionado… manteve a fama.

O que levou o Grêmio a fazer 4×2 no Flamengo é assunto pra outro post. O que leva os gremistas a odiarem Ronaldinho é justo.

E tirando um ou outro exagero, o que ele recebeu em Porto Alegre foi apenas aquilo que plantou.

Não sei quem merecia ganhar o jogo hoje. Talvez o Grêmio até merecesse tomar 3 gols dele só por ter sido pequeno ao ponto de ir buscá-lo de volta em janeiro.

Mas é fato que quem não merecia sair rindo, de novo, do Olímpico era o Ronaldinho.

E não saiu.

abs,
RicaPerrone 

Comentários