Já vimos muitas, algumas delas fantasiadas por gente maluca como a final de 98.  Mas das que vimos de fato poucas são tão bizarras quanto o caso Guerrero.

Afinal, passados meses e meses, alguém na FIFA pode responder pro mundo: ele cheirou cocaína? Ele se dopou? O que ele alega é verdade? Se não é porque jogou a Copa? E se é, porque está punido com aumento de pena?

Eu sei que a decisão da Copa não foi da FIFA. Então vamos ao órgão responsável por emitir uma permissão acima de quem o julgou para que ele jogasse um torneio e não pudesse, em seguida, atuar pelo time que o paga.

Flamenguistas estão rindo abraçados a gremistas porque de fato devem. É isso que move o futebol. Mas excluindo todo clubismo da história, afinal de contas, que história é essa?

O advogado diz uma coisa, a pena diz outra. Ele pouco fala. A pena é aumentada. Ele alega que conseguiu esclarecer. Mas quem esclarece inocência e tem pena aumentada?

Que diabos está por trás disso tudo?

Afinal de contas, o Guerrero se dopou pra jogar, é usuário de cocaína, inocente ou um desavisado?

Até agora o mundo não sabe a resposta. E se desconfia saber, então não entende o aumento da pena. De qualquer forma, nada faz sentido.

abs,
RicaPerrone

Compartilhe!