Home » Futebol » A bolha

A bolha

Eu tenho cada dia mais convicção de que as pessoas que mais tentam se engajar em causas publicamente são as que menos sabem sobre elas.  Basta uma possibilidade de aplausos que surgem imediatamente os artistas buscando abraçar a causa em troco de likes e aceitação.

Emissoras e empresas cometem a mesma bobagem em troca de ser simpáticas ao público. E veja você que incoerência: num momento onde briga-se por mais informação, portanto menos gente alienada, busca-se usar a ignorancia alheia para gerar simpatia.

Não vou entrar nos méritos individuais do artista A ou B que brigou por isso ou aquilo. Você sabe tanto quanto eu. Mas vou usar um exemplo próximo, na área que eu atuo e recente.

O Sportv é a milésima empresa que faz uma campanha fofa pela paz nos estádios. Eu vou ser abusado ao afirmar, sem conhecer os autores, que nenhum deles frequenta estádio há muito tempo. E se frequenta, é na cabine ou no camarote. E nem os culpo, na verdade só estou constatando a distância entre a realidade e quem acha que está fazendo algo pra mudar.

Toda campanha pela paz nos estádios é idiota. Simplesmente porque nenhuma pessoa atingida por essas campanhas é violenta nos estádios.  Você está fazendo tv a cabo para um público A e B enquanto uma gangue organizada causa 100% dos problemas nos estádios.

Ou seja, em momento algum você sequer se aproximou do alvo. Mas fez com que as pessoas achassem você engajado e fofo. É a ação pela aceitação, não pela causa.

Todo torcedor que frequenta estádio sabe exatamente quem comete atos de violência ali.  A sua propaganda, campanha ou hashtag não atinge marginal. É a pomba branca em ipanema contra a violência. Não tem a MENOR utilidade. Nunca um traficante vai ver a pomba e pensar: “porra, taí… parei!”.

A organizada vai continuar brigando. E elas brigam há mais de 1 década nem mais por futebol, mas sim por diferenças entre elas. O time em si já sumiu dessa disputa há muito tempo, o que mostra ainda mais ignorancia nas campanhas pela paz.

Quando Cruzeiro e Flamengo fizeram aquela campanha de paz na final de 2017, eu disse aqui e insisto: maior caô da história. As organizadas são aliadas. ÓBVIO que não haveria briga e que campanha alguma era necessária. Só se aproveitaram do fato de não ter a briga para simular uma campanha de sucesso.

Foi ao contrário a lógica. Nunca uma consequência.

Os alvos estão errados e tal qual na diretoria de vários clubes, emissoras e entidades como CBF, Conmebol e federações, o poder de decisão está nas mãos de gente que não tem idéia do que é futebol, quanto mais como ajuda-lo.

A campanha é legal. Não faz mal algum. Nem tem qualquer efeito que não seja o marketing da empresa promovendo a ela mesma.

abs,
RicaPerrone

Compartilhe!