Home » Futebol » Atlético MG » A “boa vontade”

A “boa vontade”

Nada como uma dose de pesos e medidas para se avaliar um sujeito no futebol. Como todos, também tenho as minhas medidas e meus pesos, incoerente naquela dose impossível de mudar, coerente naquilo que consigo controlar.

Mas, tem coisa que me espanta.

A mídia odeia o Luxemburgo.

O Muricy quando lança o Ilsinho na marra é “revelador”. Quando o joão ninguem do XV de Itaperuva lança o menino da seleção, é revelador.

Quando o Luxemburgo sobe a base do time que hoje brilha no Santos e monta o Palmeiras que entregou lider no Brasileiro, ele é condenado por deixar meninos de 17 anos no banco, quando a propria midia os questionava ainda.

Tudo conforme convem.

Se o Muricy tivesse subido os meninos e dispensado um monte, diriam que o trabalho de 2010 é muito parte do que começou a planejar a “musa do Brasileirão”. Quando o Luxa faz isso, ele era o carrasco que deixava no banco.

Sempre os pesos e medidas direcionados para onde interessa.

Pra mim, fatos.

O Luxemburgo, que pra muitos vive crise, tem aceitado DESAFIOS de pegar times que não andam nada bem. No Palmeiras, venceu um paulista jogando bem. Levou a Libertadores, caiu sem perder pro rival, deixou o time lider do Brasileiro e montado.

Aí a Musa estragou tudo, mas neste caso, como não convem dizer, ninguém nota que o único Palmeiras que deu certo nos ultimos anos foi nas mãos de quem? Do Luxemburgo.

E o Galo, que ainda engatinha em suas mãos, já está perto do titulo mineiro, que valendo pouco ou não, não vinha há algum tempo. Está classificado na Copa do Brasil, vencendo o “temido” Sport lá.

E o Santos, que hoje brilha, foi montado por quem? Pelo Dorival, que trabalhou com o que tinha ou por quem subiu os caras e dispensou geral, deixando este time pra uso?

Talvez a avaliação do Luxemburgo, sem titulos recentes, esteja sendo meio mascarada pela raiva enrustida (ou declarada) de alguns.

Não se trata do mesmo genio de outros tempos. Mas seus bons trabalhos são escondidos e os ruins sempre exaltados.

Preço que se paga por ser o melhor. Ainda.

abs,
RicaPerrone

Comentários