Se eu tivesse ficado milionário em 2 anos a última coisa que eu faria era ir na internet contar pros outros. Logo, a chance de Bettina ter ficado rica mesmo dessa forma é pequena. Mas vamos supor que sim. Tanto faz. O que Bettina nos traz é muito mais do que uma propaganda idiota.

É a exposição de um formato brilhante na terra dos asnos. E que tem MUITA gente fazendo desde que as redes sociais viraram portifolio profissional.

Veja se você conhece alguém assim online:  Ele se diz rico, diz que fez 200 coisas, prova que fez 5. Fala bonito, puxa saco de gente grande para estar entre os grandes e validar sua mentira. E ali, contando centavos, começa a ganhar sua atenção.

Quando você vê ele já é referência de um assunto, validado por ele mesmo, e vendido para milhares de outros idiotas que caíram no conto do bem sucedido que vai te ensinar como ser igual a ele.

E então você paga. Outros idiotas pagam. E o ex-mentiroso passa a falar a verdade, porque agora ele começou a ganhar dinheiro de fato.

Você vê isso em “viajantes profissionais”, em personal online, musa fitness e as mais diversas celebridades que se vendem como sucesso para então ter sucesso. Esse sim, as custas da sua burrice em não perceber que trata-se de um vendedor e não de alguém referência em algum assunto.

Vendem por direct “papos exclusivos” por até 2 mil reais 1 hora de consultoria no skype. Tem maluco que paga. E aí eles são “descobertos” de propósito e dizem que vendem essa “consultoria” por 10 mil. E tem mais alguns idiotas que pagam.

Nessa soma eles não serão ricos como dizem, nem terão conteúdo sobre porra nenhuma. Mas terão saído da merda para uma vida melhor.

Há sim algo a se aprender com as “Bettinas”.  No final das contas são pessoas cuja cara de pau e ego são tão grandes que atraem nossa atenção.  Até aí, sem problemas. Passamos a vida vendo coisas ridículas na tv só porque eram engraçadas.

Mas agora há uma doença mundial causada pela exposicão de uma vida inatingível e perfeita nas redes sociais. Essa epidemia está criando pessoas frustradas e infelizes esperando por algo que nunca terão e dispostas a qualquer coisa para “tentar” viver uma vida que é apenas uma propaganda.

E então pagam. Consomem. E criam mais e mais imbecis que vendem arrogância de ensinar coisa nenhuma em troca do seu desejo de ser como ele não é, mas vende ser.

Enquanto houver um otário haverá um malandro. Nesse momento, online, tá faltando malandro de tanto otário…

RicaPerrone

Compartilhe!