Noite de decisão nos entorpece. O Maracanã estava lindo, o ambiente era perfeito e a vitória do Flamengo sugerida por tudo isso.

Pelo jogo de ida esperávamos um jogão. Não houve, embora os apaixonados olhares vencedores sejam capazes de ver algo do tipo pela euforia.

Flamengo e Grêmio jogaram muito perto de “nada”.  Só que o Grêmio errou dentro da área, o Flamengo não. Apenas isso separou o futebol econômico dos dois times na noite desta quarta, que teve incríveis 2 chutes a gol de cada time nos 90 minutos.

Medo de perder sobrepondo a vontade de ganhar o tempo todo. Só que isso começou em Porto Alegre, quando o Grêmio fez 1×0 e parou de jogar. O Flamengo respondeu parecido. Fez o dele, e fim de papo.

Vitória é merecida porque quando o Grêmio teve a bola quase que o tempo todo e nada fez com ela. Terminava aquele monte de toque lateral num cruzamento. Se é pra jogar na área, convenhamos, para de tocar tanto pra esperar a hora certa.

O time de 2017 esperava e criava a jogada. Esse espera e joga na área pra ver o que acontece. Sabe o que acontece? Nada.

O Flamengo também não fez uma grande partida, mas teve a seu favor o erro do Cortez, o gol cedo e uma torcida que, quando o time está ganhando ou perto disso, é insuperável. O Maracanã foi infernal pra um não rubro-negro.  Surdos ouviam.

Não sei qual é o melhor time dos dois, sei que o Flamengo quis a vaga muito mais do que o Grêmio desde o primeiro minuto do jogo de Porto Alegre. E por isso ficou com ela.

abs,
RicaPerrone