Home » Futebol » Clubes » Vasco » Venha buscá-lo, vascaíno!

Venha buscá-lo, vascaíno!

Em 1989 eu era um garotinho de 11 anos e meu pai me levou ao Morumbi pra “ver o São Paulo ser campeão”. Pela primeira vez na vida chorei por causa de futebol.

Era o Vasco indo ao Morumbi com uma multidão de vascaínos buscar o Brasileirão que tanto queriam e mereciam naquele ano.

Em outras diversas oportunidades o Vasco foi campeão, chegou a cair, subiu, teve crises, glórias, ídolos e perebas.

Dizem que sábado o Vasco disputa uma partida importante pela série B no Maracanã. E a alguns dias de uma eleição que pode mudar a história do clube, ou piorá-la, vejo bem mais do que isso.

Voltar ao Maracanã, também casa do Vasco, é um detalhe. Mas ver o Maracanã lotado de vascaínos e o time vencendo grandiosamente pode ser mais do que um jogo de série b.

Talvez o que mais precisem os candidatos a presidente, jogadores, diretores e até mesmo vocês, torcedores, é um banho de Vasco da Gama. Uma retomada do que de fato são, para que não cometam equívocos na hora de decidir o que serão daqui pra frente.

O jogo no sábado é um detalhe. Você lá, de preto e branco, gritando, cantando, exaltando e se lembrando de um Vasco de Maracanã lotado as vésperas de uma eleição é o maior e mais importante “recado” que pode ser dado.

Um “lembra de mim?”. Aquele Vasco que sempre fui, não o que me fizeram ser.

É nesse que vocês vão votar. Num Vasco que não joga por empate na série B. Num Vasco que paga salários, que causa medo, respeito, admiração.

No Vasco que lota estádio, que entope o setor visitante dos jogos fora. Do Vasco que disputa títulos de série A, não o que briga na série B.

Um Vasco gigante, atordoado com tantas pauladas, mas absolutamente saudável para ainda reassumir seu posto.

Vá ao Maracanã, vascaíno. E não exatamente por causa do jogo, mas por causa do Vasco.

Quantas vezes uma vitória do seu clube foi buscá-lo de um momento triste na vida?

É hora de você ir até lá, com todos os seus, e buscar o Vasco de volta.

Vai virar as costas pro seu “primeiro amigo”?

abs,
RicaPerrone

Comentários