Home » Futebol » Clubes » Vasco » Vasco x FlaPress

Vasco x FlaPress

Durante toda essa semana notei que o vascaíno brigou com muita gente pedindo “justiça” com seu clube.  Da revolta natural contra o claro erro que lhe tirou um título no domingo aos surtos coletivos anti-imprensa, muita coisa ficou distorcida.

Muitos torcedores do Vasco me xingaram entendendo que eu estava “defendendo o Flamengo” contra eles. E noto que não está muito clara qual é a minha causa nessa polêmica toda.

Se muita gente entendeu desta forma, talvez a culpa seja minha. Ou talvez mero otimismo meu em achar que todos leram todos os posts para saber do que o seguinte “retrucava”. Mas, enfim. Vamos aos fatos.

O meu único ponto sobre toda polêmica do Vasco é a injusta perseguição a nós, jornalistas. E que fique claro que acho a imprensa esportiva atual uma tremenda bosta. Não estou sendo “coleguinha” de ninguém até porque sou um dos caras que mais tenho vergonha do que se diz “jornalismo” hoje.

Mas as insistentes acusações de “vendidos”, ofende. E ofende muito.

Quando vocês dizem isso estão nos chamando de corruptos sem sequer sugerir o corruptor, mas também sem pensar que com um microfone aberto nas mãos nenhum de vocês faria o que vocês querem que façamos.

E provei isso quando abri um post no facebook pedindo as tais “denuncias”  que tanto nos sugerem. Ninguém enviou denuncia alguma.

Porque? Porque não tem nada pra se denunciar. E porque quando você é vidraça, não se age da mesma forma do quando pedrinha.

Não estou debochando da dor de vocês, muito menos ironizando a situação pró-Flamengo. Estou contestando exageros. Rótulos injustos e ofensas absolutamente maldosas.

Não, nós não sabemos de “esquema” algum contra o Vasco. Se soubéssemos, denunciaríamos. Nos daria audiência, credibilidade. Todo jornalista sonha em desvendar uma filha da putagem de interesse popular. Dá retorno.

Esquece. Ninguém sabe de nada.

E não, a maioria das pessoas não vascaínas não acha que o juiz esperou 45 do segundo tempo num lance pouco provável para “cumprir ordens” e roubar o Vasco.

Mas vocês acham. E como disse em meu primeiro texto sobre o jogo, entendo e se fosse vascaíno fanático também acharia.

Estou ironizando e “desafiando” vocês na única intenção de provar que ninguém faria o que vocês estão nos pedindo pra fazer, que é “falar do esquema pro Flamengo”, sendo que somos mil vezes mais responsaveis pelo que dizemos do que um torcedor no facebook.. E, portanto, temos responsabilidades que vocês não tem.

Ao insinuar isso, estou acusando a moral de um arbitro, um bandeira, ofendendo a família dele e indiretamente de quem o escala. Sem provas, eu não posso dizer mais do que “acho um erro ter mantido o arbitro após a polêmica da esposa dele”.

Porque ele “errou” aos 45.  E ninguém, nem você, vai pegar um microfone e dizer algo diferente de “errou”.   E é só isso que estou contestando com vocês desde domingo.

Ouvir e ler que somos “vendidos” durante dias e dias por não repetir um discurso apaixonado e irresponsável é bastante incomodo.  Não somos vendidos. Temos apenas regras no que fazemos e não estamos aqui pra ecoar a imaginação alheia. Mas sim para passar fatos.

Fato: O arbitro errou e o Vasco teve um título perdido no apito.

O resto, não dá pra publicar, insinuar, afirmar. Os que fizerem, estes sim, estão fazendo média com vocês.

abs,
RicaPerrone

Comentários