Home » Futebol » Clubes » Flamengo » Vasco em 180

Vasco em 180

Deu Vasco. E se desse, sabemos, seria “porque a FERJ quis”.  Odeio finais determinados antes do desenrolar da história, mas tenho que conviver com eles.

Um Fla x Flu seria “apesar de”, um Bota x Vasco seria “óbvio que”.

Eu não quero isolar um lance pra fazer insinuações até porque nunca fiz. E se em 2014 eu não disse o que o vascaíno queria ler, não será em 2015 que direi o que o rubro-negro espera.

Em 180 minutos, o Vasco foi mais prejudicado pela arbitragem que o Flamengo. As duas expulsões incontestáveis ainda no primeiro tempo no jogo de ida dificilmente permitiriam ao Flamengo sair daquele jogo perdendo de pouco num 11 x 9.

E honestamente, isso nem foi tão determinante assim no resultado diante das partidas horríveis que o Flamengo fez.

Não que o Vasco tenha jogado bem. Foram dois jogos tecnicamente de se contestar treinadores. Só bicão, nenhuma jogada, nenhum “treinamento”  colocado em prática na construção de jogadas.

Mas ao final de 2 partidas, a vaga cairia pra um dos lados quase que na moedinha. Ninguém jogou nada. Um detalhe os separaria.

E não me diga que foi “o pênalti”, porque nem Roberto Carlos enumeraria os “detalhes” destas duas partidas que o árbitro inverteu ou se equivocou.

Eu não quero ser o cara que te garante que tudo isso é honesto. Mas eu preciso de muito menos caráter e respeito a você pra te insinuar ou afirmar que não seja.

Estragaram o clima das finais do estadual. Eu quero contar uma bela história e desde antes da bola rolar só se fala no juiz, na FERJ, no Eurico, no Bandeira. Ou seja, em gente que não devia fazer parte da véspera do jogo. Talvez, no máximo, do pós.

Você quer que eu te diga se achei pênalti? Não. Acho que não. Mas também não achei um lance absurdo.

Estive entre as duas torcidas na zona mista do Maracanã. E em momento algum os dois conseguiram olhar mais pra bola do que pro juiz.

Isso sim é uma tragédia, um “erro”, um “roubo”.

No pouco que vi de futebol em 180 minutos, o Vasco foi um pouco mais organizado, mais prejudicado pela arbitragem e pareceu mais disposto a se sacrificar pela vaga.

O Flamengo que começou 2015 tocando a bola e sem dar chutão, não troca mais 2 passes e vive de chutão. Se algo mudou e preocupa o rubro-negro, não deve ser o juiz.

E por favor, não estraguem o que restou do Carioca com novas insinuações pré-jogo que tirem dos jogadores de Vasco e Botafogo o protagonismo das próximas duas semanas.

Deixa a bola rolar um pouco, porque os maiores erros do campeonato carioca até aqui não tem sido de arbitragem, mas sim de passes, cruzamentos, etc…

abs,
RicaPerrone

Comentários