Home » + Chamada » Um filho; o meu filho

Um filho; o meu filho

Um dia a dúvida aparece. Você acorda olha em volta, nota seus amigos e se pergunta: “é hora de ter um filho?”. Mais do que isso, você se questiona se “vale a pena ter um filho”. E essa resposta qualquer um, menos um pai, pode te dar.

Porque é óbvio que é sensacional ter um filho. 100 entre 100 pais dirão isso pelo simples fato de que quando respondem sobre “um filho”, estão respondendo sobre “o meu filho”.

Essa discussão não consegue existir entre pais e “não pais”. A pergunta jamais foi respondida, e nem será. Todas as suas dúvidas são referentes a “uma criança”, não ao filho amado de alguém.

Eu não tenho. Mas é como se você me perguntar se vale a pena ter cachorro. Eu jamais te responderei que não, simplesmente porque amo meu cachorro. Quando te digo isso não me refiro a um ser de 4 patas que nem existe ainda na sua vida, mas sim ao laço que criei com o meu.

E então todo santo dia olho em volta e vejo país felizes com seus filhos tanto quanto preocupados, fazendo contas, sem dormir e transformando suas vidas apenas em “ser pais”.

Eu queria ter um filho. Mas quero abrir mão do que ele nos obriga? Quero passar os próximos 30 anos dormindo pela metade esperando que ele volte pra casa? Quero ter, além dos meus problemas, os de alguém que vou amar mais do que a mim mesmo pra me preocupar?

Parece frio, calculista, escroto. Mas estamos em 2016 e as pessoas fazem essas escolhas sem mais consultar a bíblia, graças a Deus. Ops. Enfim…

A questão é a falta de com quem discutir o tema. Sozinho a gente se limita, ouvindo pais nos enganamos. Ouvindo outros “não pais”, nos deparamos com um misto entre quem não quis, não pode e não teve com quem tê-lo.

Ninguém é você. Tal qual não haverá um filho como o do seu amigo. Essa dúvida surge normalmente entre os 30 e 40 anos. E a resposta se foi ou não o melhor a fazer não chegará nunca.

Simplesmente porque se você o tiver, terá valido a pena. Se não tiver, terá vivido muita coisa que não viveria com ele. E nos dois casos, você não terá o outro lado pra saber qual a melhor escolha.

Talvez a melhor escolha seja não escolher.

abs,
RicaPerrone

Comentários