Home » Futebol » Tricolor em guerra política

Tricolor em guerra política

O SPFC vive um momento politico dos mais complicados. Hoje, pela manhã, me contaram que a justiça havia decidido a favor da oposição que o mandato do Juvenal, hoje, nào existia. Fui me informar com os dois lados, ex-presidentes, atuais dirigentes, advogados e o diabo a quatro. A situação é sim complicada.

O que está acontecendo é muito cheio de detalhes juridicos pra eu explicar. Então, vou simplificar ao máximo. Até porque, não entendo nada dessas coisas.

O Juvenal tem o jeito dele de comandar a coisa. As pessoas não concordam muito, e ele ignora toda e qualquer opinião que não seja a dele. Ao tentar se perpetuar no poder em virtude da Copa, ele mudou algumas coisas no estatuto do clube e desrespeitou outras.  Basicamente, algumas coisas que ele fez não foram legais. Portanto, a oposição entrou na justiça.

Ganhou, perdeu, e agora na última decisão, ganhou. Só cabe recurso em Brasilia agora. Em SP ja deu oposição.

A decisão diz o seguinte: Todos os atos do Juvenal de agosto de 2004 pra cá estão anulados. Ou seja, não existiram. E isso implica em coisa pra cacete, inclusive a reeleição, como obviamente o aumento de tempo no poder.

Logo, hoje, na justica, segundo me informou a oposição, o SPFC não tem presidente legalmente.

Fui atrás da situação. E é mais ou menos isso mesmo. Cabe interpretação pra todo lado. Mas, hoje, os atos dele estão anulados. Até porque, entra num mérito complicado. Um clube não funciona como empresa. Ele tem estatuto, e ele tem que ser seguido. Se você assina A e precisa do conselho pra aprovar, tá valendo. Mas se o mandado está anulado, como fica a questão de ser ou não aprovado algo que passou pelo presidente não eleito, segundo a decisão judicial? É complicado pra caramba a história.

E aí tem que colocar as coisas em ordem. E pra colocar, precisa de uma assembleia. Quem pode marcar isso? O presidente. Que presidente se não tem?

Pegou o drama?

Vai ter recurso até dizer chega. Mas, hoje a situação é essa.

A principio, se anulada a eleição de Juvenal, teriamos nova eleição em abril de 2010  e não em 2011, como previa a mudança que ele fez no estatuto.

A oposição está enputecida com a forma de dirigir o clube do presidente. A situação se apegou em resultados em campo por algum tempo, hoje ficou mais aberta a pancada pelo time não viver grande momento.

Os dois lados tem versões completamente opostos sobre a avaliação da gestão JJ. Óbvio…

A coisa vai rolar mais um tempo ainda. Mas, a oposição ganha força finalmente no clube. Não o quanto deveria, mas já cresce.

Os caras querem o Pimenta na presidencia. Ele não quer. Falei com ele hoje por meia hora no telefone e ele me disse que não topa. Mas, até la, quem sabe?

Aí entra a parte da história que mais discordo e que infelizmente me dá razão em algo que sempre coloco aqui.

Perguntei a alguns membros da oposição: Mas se tudo isso está acontecendo, porque ninguém fala?

A resposta é triste. Mas foi unanime.

“Porque no SPFC, quando você faz algo que não seja elogiar ou exaltar, você é anti-sãopaulino. Pra torcida e pra quem está la dentro.”

É aquela coisa cultural do clube que sempre bati de frente. Tem que ser perfeito em tudo, e se não for, pareça!

Assim vai o ano conturbado do Tricolor. Com muitos problemas em campo e fora dele.

Aguardemos cenas dos próximos capítulos.

abs,
RicaPerrone