Home » Diversos » Torcida Organizada Política

Torcida Organizada Política

Eu odeio política. Não acredito muito em nada que ouço, discordo do modelo, do sistema, de quase tudo.  Mas o que realmente me preocupa é o que a web expõe: o quanto se “torce” por um partido político.

Vivo de futebol, estou absolutamente acostumado a relevar destemperos por paixão. Mas na minha cabeça ninguém se “apaixona” por um partido político, ainda mais sabendo que a chance dos ideais dele serem traídos são consideráveis.

E aí vem a web, as redes sociais e a semana pré eleição.  Caraca, é assustador!

As pessoas se agridem, não toleram que uma pense diferente da outra e fazem todo esse protesto “em nome da democracia”. Ora, mas que democracia é essa onde só não se ofende uma pessoa se ela pensar como você?

Porque ao votar no Aécio eu devo taxar todo eleitor de Dilma como um estúpido? Que tipo de país eu espero se nem mesmo consigo entender que tudo isso é discutível e portanto, democrático?

Não há “paixão” em política.  Nem um gol impedido pra tirar alguém do sério ao ponto de agredir seus amigos que pensam diferente dele.  Mas meu facebook parece uma guerra de gangues no metrô de São Paulo pré agendada.

Naquele dia, na hora do debate, vem aqui e vamos nos espancar!

Cada partido, em tese, aponta pra uma direção. Você escolhe a que concorda mais, mas não assina um atestado de que estará de acordo com qualquer mudança no meio do caminho.  E se houver, pode se revoltar! Sem crise, você não tem culpa e não precisa morrer abraçado com aquilo.

Eu perco a fé e passo os debates rindo. Acho engraçado os caras se pegando na web, na tv, as tentativas de transformar mil páginas de projetos num debate entre quem gosta de gays ou não.

Rindo pra não chorar.

Porque nós votamos mal, somos um povo que dúvida de sí mesmo, que acha graça da própria desgraça e que não tem nem vergonha de assumir que “desistiu”.

Domingo vamos lá porque nos obrigaram a ir. E vejo que a maioria das pessoas votam “contra” alguém, não a favor do que realmente gostariam.

É muito duro amar um país que se odeia tanto.  Dá vontade de desistir. Mas e meu neto, como fica?

Lá vamos nós. Tentar de novo.

abs,
RicaPerrone

Comentários