Home » + Chamada » Tá bom, eu falo!

Tá bom, eu falo!

É o que há de mais irritante na vida de quem trabalha com futebol.  A rodada termina, tem golaços, jogos incríveis, resultados polêmicos, erros de arbitragem e… “você não vai falar nada do roooooubo…?”.

E eu normalmente nunca falo. Porque? Porque no dia que eu achar que é roubo eu sou maluco de fazer o que faço.  E no dia que eu achar que você, torcedor, friamente, acha que tudo isso é armado, eu perco o respeito por você. Afinal, só um tremendo imbecil perderia a calma e a noite de quarta-feira pra vibrar e torcer por algo armado.

Partindo do princípio que você é inteligente, eu não sou irresponsável e que os arbitros do futebol mundial são caixas de banco de segunda a sexta, os erros se tornam normais. A favor dos times de maior torcida, mais ainda, pois a pressão do erro é maior. E quanto melhor estiver um time na tabela, mais ajudado ele será, meramente porque ganha seus jogos e assim sendo só se nota os erros quando ele venceu.

Em 2012 eu não concordei com a “CBFlu” do Galo. Porque? Porque você também não concordou. Mas porque não foi contra você, principalmente.

Eu entendo a canalhice que há dentro do torcedor quando ele passa a amar um clube. Somos todos assim, só enxergamos 11 cones e nossa camisa do lado de cá. É sempre contra nós, somos contra tudo e todos, a mídia nos odeia, nós sempre perdemos jogos no fim, etc, etc, etc.  Na real, é só você olhando pro seu time como TODOS os outros olham os deles.

Na cabeça do corintiano, saiba, o Fluminense virou a mesa 2 vezes e é o time mais “sujo” do país.  Na do Tricolor, hoje, o Corinthians é o time mais ajudado do mundo. E segue o jogo

Não tava impedido!

Se isso faz da sua noite tão mais feliz, tricolor, eu digo de novo:  Ele errou! Não tava impedido!

Quer mais uma?

O que cabe a mim é afirmar que não houve impedimento e em seguida perguntar: Será que são erros de arbitragem que fazem o Fluminense jogar mal há mais de 10 jogos e perder 7 dos últimos 9 jogos?

Se você acha que sim, pouco temos a conversar. Se não, volte amanhã, mais calmo, onde poderemos discutir inclusive a irresponsabilidade de um presidente que prezo, como Peter, de ir na rede social jogar o imaginário popular contra algo que ele mesmo ergue orgulhoso em dezembro quando “ninguém erra contra”.

Pronto, tá falado sobre “o impedimento”.

abs,
RicaPerrone

Comentários