Home » Futebol » Campeonatos » Libertadores » Sonhar não custa nada

Sonhar não custa nada

2o-gol-palmeiras02

É grátis. Pode delirar a vontade, imaginar o impossível e tentar acreditar que está perto dele.  Hoje, naquele Pacaembu com cara de time rebaixado, o Palmeiras se fez mais Palmeiras.

A escalação assusta. Não os adversários, mas os palmeirenses. Até onde pode ir? Um vexame histórico? Um caso de alucinação coletiva que faz o povo acreditar no impossível?

Ou será que o impossível, neste caso, é até possível?

Já vimos Atlético PR, Nellws, o próprio Sporting Cristal na final da Libertadores. Não tinham grandes times, nem a camisa alvi-verde que tem o Palmeiras.

Porque não?

Por todos os motivos do mundo! Menos um.

É o Palmeiras.

E sendo, basta para haver fé. Fé que levou um bom público ao estádio num dia de caos em São Paulo. Fé que fez vibrar, temer e terminar comemorando como um mata-mata.

E mata. De raiva, de nervoso, de emoção.

Palmeiras de camisas verdes e nada mais. Não desmerecendo o já desmerecido elenco que tem. Mas hoje o Palmeiras foi mais Palmeiras.

E quem sabe, porque não, possa continuar sendo de ponto em ponto até chegar onde seu elenco não insinua e sua camisa sempre sugere?

Começou a guerra alvi-verde. Se não pelo título, pela dignidade de não ser colocado jamais como azarão.

abs,
RicaPerrone