Home » Futebol » Clubes » Fluminense » Sobrando o que faltou

Sobrando o que faltou

Contra o América RN o Fluzão deixou de ter medo de ser eliminado e brincou de tomar gols.  Acabou fora, numa das mais ridículas páginas da história do clube entre 4 linhas.

Hoje, depois de um grande primeiro tempo onde os dois times buscaram o toque de bola, poucas faltas e belas jogadas, o Fluminense teve que escolher.

Estava 2×0 quando Kléver fez a falta violenta mais aceitável do mundo.  Era quase um pontapé necessário, se é que existe isso.  Expulso, com toda justiça, deixou Cristovão em situação difícil.

Ele já havia trocado Cícero por Wagner no intervalo. Até a hora que escrevo este post não entendi ainda porque.

Para o goleiro reserva entrar, optou por tirar Sóbis. Normal.  Ainda havia um jogo onde o Fluminense poderia oferecer algum perigo ao Goiás.

Até que ele tirou o Fred, colocou um zagueiro e deixou Conca e Wagner na frente esperando uma luz divida.  Eu gosto do Cristovão, mas ele faz alterações que não entendo bem.

De qualquer forma, o Fluminense optou por ter muito medo, já que faltou contra o América.

Tanto que chamou o Goiás e tomou o gol. Merecido, diga-se.

Agora 1×0 elimina o Tricolor. E lá, por isso, vai precisar fazer gols. E então Cristovão vai poder fazer o que faz de melhor, que é armar o time pra agredir.

Quando colocado em situação de administrar, até agora, não se saiu muito bem.

abs,
RicaPerrone

Comentários