Home » + Chamada » Sempre tem um “Zé”

Sempre tem um “Zé”

Toda vez que um time perde o brasileiro precisa encontrar um “Zé” qualquer para colocar a culpa.  A cultura do herói é a mesma que sustenta o vilão, e por isso sempre tentaremos encontra-lo e condena-lo, mesmo que isso seja um absurdo.

Zé Ricardo não é o Tite. Não tem outro Tite. O Flamengo tem um treinador novo, moderno, que vai cometer erros e acertos de quem acaba de chegar com novas idéias. Ontem, nas alterações, ele errou. Mas o Flamengo não “perdeu” a Libertadores por causa disso.

Foram muito mais determinantes e absurdos os erros do Guerrero e do Damião contra o Atlético PR, por exemplo. Bolas na frente do gol, chutadas pra cima, cabeceadas pra longe.  Foram determinantes erros individuais como o do Muralha outro dia, o do Sávio ontem, ou o do Vaz em outra partida qualquer.

O conceito de coletivo passa também por saber dividir os méritos e as derrotas.

Mas sempre precisamos achar um “Zé”.

O Flamengo tem padrão de jogo, perde muito pouco, joga e controla o adversário na maioria das partidas e tem aproveitamento de 70%. Bem acima da média.  É campeão carioca invicto, foi terceiro no Brasileiro…

“Ah, mas com esse time!”…

Que time? Um bom time.

Onde que Pará, Vaz, Marcio Araujo, Berrio, Everton, Gabriel formam um timaço? Eles são parte de um time que o rubro-negro colocou num patamar que não deveria, mas que sua megalomania não conseguiu se conter. O Diego joga muito, o Arão, o Réver, embora já com idade, e o Rômulo, quando jogar o que jogou no Vasco.

O timaço não existe. O Flamengo tem setores bastante carentes de qualidade técnica e se isso não faz dele um azarão, pois não está abaixo do nivel da maioria, também não faz dele um timaço.

O trabalho do Zé é muito bom.  Talvez a idéia de assistir campeonato alemão e espanhol nos faça esperar dos nossos times um festival de 4×0 com show de bola, mas…. lamento informar, aqui na América do Sul ainda há jogo.  Esse super time que goleia todo mundo não existe, se deus quiser nunca vai existir.

O trabalho do Flamengo entre diretoria, comissão técnica, departamento de futebol, em geral, é muito bom. O resultado neste torneio não foi, mas ainda assim não é um absurdo pelos adversários do grupo. O Flamengo não perdeu NENHUM jogo onde o vencedor fosse uma zebra.

Analisar resultado é o que todos fazem e se afundam em dívidas. Analisar desempenho é o que deveríamos fazer para evita-las.  Para piorar, o Flamengo agora joga uma sequencia de partidas fora. Só volta ao Rio dia 4 de junho.  Se permitirem achar a “crise” que a mídia tanto procura, tudo vai pelo ralo.

Siga. Embora seja irritante todo ano passar vergonha na Libertadores,  o caminho tá certo.

abs,
RicaPerrone

Comentários