Home » Futebol » Clubes » Cruzeiro » Se todos fossem iguais a vocês…

Se todos fossem iguais a vocês…

… que maravilha seria torcer! Ah, Cruzeiro! Em domingos assim chego a lamentar por ser um dos nossos e não falar outro idioma numa liga européia qualquer.

Quando entra no Maracanã sem suas principais peças e joga de igual pra igual com o Fluminense, criando até mais possibilidades de vencer o jogo e não mudando seu padrão, como eu fico curioso.

Se fosse azul/grená, catalão, hoje discursaríamos sobre sua base.  Inventariam absurdos e mais absurdos para justificar o que é simplesmente um time bem treinado.

Diriam que as crianças mineiras treinam com chip na orelha, que desde os 6 meses já brincam no berço trocando passes no 442, entre outros delírios vira-latas que adoramos ter quando vemos algo bem feito em outro idioma.

Porra, Cruzeiro!  Porque diabos foste fundado aqui?

E você, Fluzão? Que joga pra frente, troca passes e se preocupa tanto com o ataque que muitas vezes se complica na defesa?  Porque diabos não és francês?

Esse Maracanã tão gringo, cheio de gente de várias cores diferentes, num dia de sol, vaias, aplausos e surpresas não os merece.  É jogo pra Camp Nou, torcida única, de cachecol e que não enlouquece a cada gol perdido.

A cota de TV do Cruzeiro é responsável pela desproporção técnica… ops, não!  Então, o que é?

Esse Flu que mantém ídolos e ainda contrata, como consegue?  Com dinheiro de patrocinador, é claro!  E veja você, que absurdo! O tal patrocinador nem arrendou o clube, menos ainda é acusado de contrabando de armas russas.

Ó, senhor! Me salve! Estou afundando num mar de mentiras que se sustentam muito pelo complexo dessa gente.

Sim, nós temos Cruzeiro!  Marcelo não atende por Pepe, nem fez curso na NASA pra aprender a trabalhar.  Apenas teve tempo pra isso.

Podemos! Como vimos hoje no Maracanã, fazer o que esperam de nós.  Digo, no caso, o que ELES, gringos, esperam. Porque nós mesmos, não.

Afinal, o foco é o juiz! Onde errou? Arbitragem brasileira é fraca? E o gramado? Estava 100%?

Ah, se fosse “lá fora”…

abs,
RicaPerrone

 

Comentários