Home » + Chamada » Salve!

Salve!

Salve essa noite de alforria que nos libertou do medo e nos encheu de alegria.

Se um dia nossa história eu for contar, nessa noite vou ter que parar pra chamar sua atenção.  Te mostrar ao vivo, a cores e em 4k, que ter todos os defeitos do mundo não bastam para encobrir o orgulho que é ser o que somos.

Explicar que quando a gente se aceita, com defeitos e virtudes, as coisas ficam mais claras e a vida se torna muito menos complicada.

Ser brasileiro é ser humano. E ser humano é cometer erros o tempo todo. Uns por vaidade, outros por burrice. Raramente por maldade. Porque não temos a índole do mal. Temos todos os outros defeitos, mas esse não.

E quando o mundo exemplar faz guerra para poder rezar em paz, o nosso pobre país acorda todos os dias com padre pedindo benção pra orixá.

Somos católicos, evangélicos, espíritas, macumbeiros, testemunhas de jeová. Quem se importa? Nós, não.

Nós só queremos um motivo pra mexer os pés. Uma bola, um som de um tambor, ou talvez um grito de gol para que eles saiam do chão simultaneamente insinuando alegria.

Punho de brasileiro fica no tornozelo.

Nosso ícone de alegria, um gari.  Nosso Rei, negro.  O outro, branco e de cabelos longos.  Teu Jesus é branco, o de outros é negro. Pra alguns ele sequer existe.

Duvidamos de nós mesmos pelo prazer de quebrar a cara.  E quando já juramos “não aguentar mais” esse país, vamos dormir cheio de orgulho dele.

Rio de Janeiro, a filha que virou miss. Papai adora, mamãe também. Mas os irmãos morrem de inveja, embora a amem.

Hoje iluminado.  Desde as 6 da manhã nenhuma nuvem. Todos os sinais abertos ao mesmo tempo em todas as direções, sem acidentes.  O dia em que o mosquito da dengue transmitiu paz.

Boa noite. Numa rara noite onde ser brasileiro basta.

abs,
RicaPerrone

 

 

Comentários