Home » Futebol » Campeonatos » Libertadores » Sai, Lucas!

Sai, Lucas!

Eu sei que o garoto fez história, também sou seu fã e lamentei muito a perda.  Mas acho que já deu tempo o suficiente para Ney Franco notar que o garoto não está mais lá no CT treinando com ele.

Aquela bola pela direita que corta 3 zagueiros e chuta, ou que deixa na cara do gol, não tem mais. Essa vaga, que segue aberta porque não conseguiram notar ainda a sua saída não será preenchida.

O São Paulo não tem um jogador como Lucas em seu elenco, nem na qualidade, nem sequer nas características. Portanto, a idéia de atuar como se ele estivesse lá é bastante questionável.

Hoje era pra passar o trator. Mas é Libertadores e em algum momento o São Paulo esqueceu disso. Falou em goleada, minutos antes do jogo tinha jogador falando em “fazer o quarto gol” ao vivo na tv.

Será que o mais experiente clube brasileiro na Libertadores esqueceu o que é isso? Se esqueceu, tomou um tapa pra acordar.

A leitura do jogo é simples demais. Os caras são ruins, fizeram um gol e se fecharam mais ainda. Luis Fabiano encaixotado no meio dos zagueiros, um lateral em cada “ponta” do SPFC, Jadson pra criar e dois caras pra marca-lo.

Qualé a chance de sair alguma coisa? Mesmo pelos lados, se conseguissem passar, o Luis Fabiano teria que empurrar 3 caras pra conseguir finalizar. Era uma formação ruim de véspera, que se tornou impotente com o 1×0.

A virada aconteceu porque o time que tinha 3 caras parados na frente esperando bola passou a ter 3 caras atrás dos atacantes e, portanto, de frente pro gol. Uma hora uma bola enfiada apareceria ou um chute de fora.

O jogo é simples, e bom trabalho é aquele que faz funcionar com o que tem em mãos, não aquele que só funciona se tiver o que quer nas mãos.

O time do São Paulo não tem 3 atacantes de qualidade que possa sugerir que 3 meias de qualidade disputem apenas 1 vaga. Tudo isso pra jogar o Aloísio? Não, claro que não.

É o fantasminha do Lucas ali na direita, onde parece que esperam um milagre e ele apareça do nada para resolver o jogo.

É pelo meio. É ali que o São Paulo tem, agora, os seus melhores jogadores. E é ali que deve forçar.

Hoje lembraram a  todos no Morumbi que Libertadores não tem espaço pra vacilo, que o São Paulo é muito forte na competição e, especialmente, que o Lucas se foi.

Já estava na hora.

abs,
RicaPerrone