Home » + Chamada » Roth e os 10 jogos

Roth e os 10 jogos

O Vasco não tem mais Doriva como treinador e o mais cotado, segundo colegas, é Celso Roth. Logo torcemos o nariz pro gaúcho, mas algo me faz duvidar sempre que alguém insiste em algo que parece “estúpido”.

Como ninguém repete o mesmo “erro” por acaso, fui atrás de saber porque Roth é um nome forte no mercado e está sempre em times grandes.  Descobri.

A tese de quem o contrata, citada por três dirigentes consultados, é o imediatismo. O cara que chega e os resultados aparecem na semana seguinte. O que não significa que se mantenha a médio/longo prazo.

Fui atrás destes dados e pesquisei os 10 primeiros jogos de Roth nos últimos clubes que trabalhou. Pois é, o cara é bom de “começo”.

A média de aproveitamento de 2007 pra cá é de 60%. O Vasco hoje, pra se ter idéia, tem aproveitamento de 12,5% no campeonato.

Com 60% você flutua entre vice e terceiro lugar no Brasileirão na média dos pontos corridos. Ou seja, o aproveitamento de Roth, hoje, se mantido na média dos 10 primeiros jogos dele, seria para terceiro lugar neste campeonato.

Se com algum embasamento técnico e filosófico, não sei. Mas a história de que o Roth chega e a curto prazo “resolve” é fato. E talvez ele não seja um nome tão “errado” assim pro momento dramático do Vasco.

Últimos trabalhos de Roth (10 jogos iniciais) (V-E-D)

Vasco 2007 –  4-2-4
Gremio 2008 – 9-1-0
Atlético MG 2009 – 6-3-1
Inter 2010 – 7-1-2
Gremio 2011 –  5-1-3
Cruzeiro 2012 – 5-2-3

Média de 17,7 pontos em 30 disputados.  O Vasco tem 3 em 8 jogos.

Roth tem seus argumentos para ser um nome considerável no Vasco.

abs,
RicaPerrone

Comentários