Home » Futebol » Botafogo » Roteiro adaptado

Roteiro adaptado

Flamengo x Botafogo já se tornou um jogo previsível. O Bota sai na frente, o Flamengo busca. O Bota quase ganha, o Flamengo empata. Termina 2×2, o Botafogo culpa a arbitragem, o Flamengo sai normalmente em situação melhor do que o rival e a imprensa passa a semana analisando os lances que geraram chororô.

O jogo em si deixa muitas certezas sobre os dois times. Uma delas é que o Botafogo está longe de ter um time competitivo. A outra é que o Flamengo tem, mas não sabe usar. Uma parte por culpa dele, outra do acaso.

Os times do Cuca são, normalmente, aplicados e jogam um futebol brigado e ofensivo. Mas, os times do Cuca tem sempre 11 titulares. Voce escala os times onde ele fez bom trabalho com tranquilidade.

Este Flamengo 2009, ninguem escala.

Cada jogo muda 3. Seja por cartão, contusão ou o diabo que for. Mas nunca tem o time titular na mão do Cuca pra ele dar sequencia. Isso está dificultando, pois o trabalho dele é muito coletivo. Cuca não faz time por setores. Os times dele jogam de forma equilibrada taticamente. Todos marcam, todos atacam, tem jogadas ensaiadas.

No Fla, não rola. Apesar do bom time que tem, ninguém sabe exatamente quem são os 11 titulares. Nem ele.

Jogou um futebol razoável pra ruim hoje. Teve mais chances de gol, empatou com justiça. O Botafogo atacou o Flamengo 3 ou 4 vezes, a maioria em bola parada. O Flamengo, nas raras vezes que meteu a bola no chão, chegou. Mas errou o arremate.

Cuca balança. E assim como aconteceu no SPFC, se cair agora será uma bela burrice. Pois enquanto Luxemburgo estava livre, sonhando em dirigir seu time do coração, nego manteve o Cuca pra ver o que ia dar. E quando se mantém um técnico pra ver o que vai dar, é batata: Vai dar merda.

Ou se banca com certeza, ou troca logo quando tem a chance.

Agora, se cair, vai ter que achar técnico no mercado.

O Botafogo briga pra não cair, e acho e torço para que consiga. O time melhora com algumas peças que devem chegar e outras que já chegaram. Mas, a bolinha de hoje tem que ser mais consistente. Não da pra depender de um chutão do Juninho todo jogo.

E o Flamengo, que não sabe repetir 11 jogadores nunca, vai criando uma incompactibilidade de filosofia entre time e treinador, já que ele usa o conjunto como base, e o conjunto do Flamengo não existe na medida em que nào joga junto nunca.

Os times do Rio não vivem um grande momento. Ao contrário dos anos anteriores, onde tudo parecia muito melhor, a fase não é boa.

Nem pra jornalista torcedor dizer que “voltou ao normal”, nem pra jornalista defensor dizer que é passageiro.

É só um alerta. A subida dos últimos anos precisa ser mantida, nào desfeita.

E Flamengo x Botafogo já está ficando previsível. Até porque, não houve falta do Emerson no último gol. Os outros lances de chororô ainda não vi.

abs,
RicaPerrone