Home » + Chamada » Rogério não é louco

Rogério não é louco

Eu conheci o Rogério Ceni quando ele tinha uns 19 anos. Ele era reserva do reserva, jogava vôlei na social as vezes.  Nunca imaginei que ali estava um cara que faria a história que fez.

Rogério é um cara com o ego inflado. “Arrogante”, no Brasil, é o cara que tem conciencia de sua capacidade.  Rogério, portanto, é arrogante.

Tem defeitos. Não gosto de muita coisa que ele gosta. Do Baldassi por exemplo.

Uma coisa que ele não é, definitivamente, é “maluco”, muito menos “burro”. Rogério é um cara que responde as criticas, e isso no Brasil também tem nome: “não sabe aceitar criticas”.

Aceitar criticas, pra nós, é não reagir a elas.  Outro equívoco cultural. Tão grande quanto a covardia que é blindar por medo durante meses e massacrar em bando quando frágil.

Rogério nunca reclamou comigo de algo que escrevi sobre uma falha sua. Mas me explicou todas elas. Eu concordei, discordei, mas nunca fui censurado por ele. E a idéia que tentam fazer hoje de um cara que “não aceita críticas” por causa da reação irônica à mídia é de uma covardia ímpar.

Rogério não está contra que digam que ele é um treinador ruim. Até porque dizer isso em meses é meio impossível.  Mas ser contra que um chute numa prancheta vire manchete 30 dias depois porque foi encontrado pelos jornalistas uma brecha para encaixar uma crise é bem razoável, não?

Transformar os bastidores do famoso “tenho fontes que dizem que”  em novelinha de capítulos diários minando o ambiente no clube apenas quando a bola parou de entrar.  Covarde, não?

Quantos jornalistas queriam dizer que achavam ele ruim, não disseram por medo, e agora blindados pelo massacre coletivo meteram a cara pra detona-lo?

Rogério é chato pra caralho. Concordo.  Mas ele não é louco, nem burro.  O que ele está reclamando é da idiotice, da covardia, do mau jornalismo. Não de quem o avalia como fraco.

Não é um defeito “não saber lidar com a imprensa”. Ele é treinador, não assessor de imprensa. Defeito é a imprensa usar covardemente de fatos insignificantes, oportunistas e fora de contexto para alimentar uma crise e vender click.

Seja ele um grande treinador ou mais do mesmo, nada justifica a novela retrô feita contra o São Paulo nas últimas semanas.

abs,
RicaPerrone