Home » Futebol » Retrocesso

Retrocesso

campeonato-de-futebol-ao-vivo-2012

Chegou a hora. Enfim o Brasil discute mata-mata ou pontos corridos novamente.  A TV, os patrocinadores e alguns clubes são a favor da volta do mata-mata. Em breves pesquisas, a maioria dos torcedores também prefere as finais.

Não deve acontecer dessa vez, infelizmente. Inventaram um rótulo tosco chamado “retrocesso” para a mudança de um formato de campeonato que hoje não funciona como o esperado. Mas como os intelectuais de terno juraram ser ele a solução, hoje não conseguem voltar atrás.

– O campeão brasileiro não é mais visto pelo Brasil. Só pela sua torcida.

– O final do show é melancólico e não emocionante

– Clubes jogam de férias e pra ninguém por mais de 1 mes (tempo do mata-mata) no formato atual

– Não há jogos para eternidade. Não há gol do titulo. Não há “o jogo”. Só pragmatismo.

– Não importa se o premiado deve ser regular ou sortudo. Importa que o espetáculo seja preservado pois é um entretenimento e assim deve ser. Como tal, é indiscutivelmente mais inteligente ter decisões e um ponto alto do que uma insuportável regularidade.

– Para o torcedor as finais são mais interessantes. Ponto.  Ele é o alvo. O resto é tudo detalhe.

– Retrocesso é manter clubes em campo com salários atrasados, as mesmas dívidas de 20 anos atrás, pagando pra jogar já sem alvo no campeonato e não reconhecer que antigamente era, ao menos, emocionante e histórico o final.

– Todas as memórias de um torcedor sobre futebol e jogos épicos são em jogos de mata-mata.

Retrocesso. Que palavrinha escrota. Tudo que recua ou volta a uma experiência fracassada é retrocesso então?  O divórcio é retrocesso. A volta pra um emprego antigo é retrocesso.  Tudo que volta atrás é retrocesso.

E você? Não retrocede quando preciso? Quando o anterior era melhor do que a nova escolha? Que mal há em retroceder?

Futebol é entretenimento. PONTO. E como tal deve ter um final emocionante, épico e marcante. Jamais um final “regular” e previsível.

É show. E por não vermos assim, estamos quebrados.

abs,
RicaPerrone

Comentários