Respeito

Tudo que ouvimos a semana toda não existiu em campo. A “desfalcada” e “fraca” Itália, que pagava 7 pra 1 na casa de aposta, jogou tanto ou melhor do que a oitava maravilha do planeta.

A Espanha é finalista, por ser hoje uma grande seleção. E quase não foi, porque as vezes o futebol precisa dar lições a quem acredita que o mundo gira apenas há alguns anos.

O absurdo foi a goleada da Espanha na final da Euro, não o empate de hoje. Como aconteceu com Brasil e Uruguai, a prepotencia dos novos “fãs de futebol” parece ignorar a história e acreditar que o inventor do futebol foi o playstation.

Eliminada, a Itália deu um recado bem mais importante pro futebol e pra quem o analisa do que a Espanha, que foi a decisão.

E neste caso Jorge Aragão completa meu post.

Quem foi que falou
Que eu não sou um moleque atrevido
Ganhei minha fama de bamba
No samba de roda
Fico feliz em saber
O que fiz pela música, faça o favor
Respeite quem pode chegar
Onde a gente chegou

Também somos linha de frente
de toda essa história
Nós somos do tempo do samba
Sem grana, sem glória
Não se discute talento
Mas seu argumento, me faça o favor
Respeite quem pode chegar
onde a gente chegou

E a gente chegou muito bem
Sem a desmerecer a ninguém
Enfrentando no peito um certo preconceito
e muito desdém
Hoje em dia é fácil dizer
Que essa música é nossa raiz
Tá chovendo de gente
que fala de samba e não sabe o que diz
por isso vê lá onde pisa
Respeite a camisa que a gente suou
Respeite quem pode chegar onde a gente chegou
E quando pisar no terreiro
Procure primeiro saber quem eu sou
Respeite quem pode chegar onde a gente chegou

abs,
Jorge Aragão