Home » + Chamada » Renê, o coitado

Renê, o coitado

Renê Simões é demitido após perder pro Figueirense e ser eliminado da Copa do Brasil. Leitura simples:  O Botafogo colocou a culpa nele e fez o básico.

A leitura, talvez, não seja tão simples assim.  As vezes, e não são poucas, um clube percebe que o treinador não é o que ele gostaria e espera apenas a oportunidade pra antecipar o óbvio. Outras vezes ele perde 10 rodadas por “vergonha” de fazer o que gostaria e apanhar da mídia.

Na real o erro não está em demitir o Renê, mas sim em contratá-lo. É o maior caso de marketing da história do futebol brasileiro. Renê é respeitadíssimo, tem nome, salário alto, é citado em tudo que é discussão na mídia sobre “profissionais exemplares”, etc, etc, etc…. Mas nunca fez nada que justificasse tal moral.

É treinador desde 1978. Eu tava nascendo.  Ele sabe muito de futebol, o que não implica em saber comandar um grupo. Vide Parreira.

Enfim. Nao acho o trabalho dele no Botafogo ruim, não.  Acho comum. Como ele.  Ele teve um momento que o time parecia que tinha se encontrado.  Muito pouco tempo depois, sabe-se lá porque, o time parou de fazer o que vinha fazendo e se perdeu.

Por algum motivo interno, que duvido ser a derrota de ontem, ele foi demitido na primeira chance.

Assim como os clubes precisam mudar as posturas, nós também precisamos tentar olhar as coisas de outra forma.  Ninguém no Botafogo é débil mental de demitir o líder do campeonato (serie B) meramente por um gol aos 47. Tem mais ai. Bem mais.

E são 36 anos de argumentos pra duvidar um pouquinho da simples idéia de que “Botafogo foi covarde e o demitiu”.

O curioso é que toda vez que o Renê sai de um clube o mundo foi injusto com ele.

Mundo cão, hein Renê?

abs,
RicaPerrone

Comentários