Home » + Chamada » Quem era o “culpado”?

Quem era o “culpado”?

Tem perguntas que a gente não consegue responder sem drásticas situações de mudanças.  Eu por exemplo imagino que, olhando de fora, o Corinthians esteja vivendo esse momento todo por algo mais do que Edu e Tite, dois profissionais incríveis, que serão ainda mais incríveis deixando algo pro clube e não só pra eles.

Quem faz projeto pra depender de si é funcionário ruim. O bom dirigente e/ou treinador faz de maneira que, mesmo se sair, as coisas tenham ao menos um legado.

E aí o Corinthians anuncia Cristovão. Surpresa, das grandes.

Porque nunca foi campeão, porque não tem perfil, porque não era um nome cotado e porque não tem trabalhos que o credenciem a ser o substituto do melhor técnico do país.  Pior: sua fama é de ser ruim com pressão. Acho que o Corinthians não é o lugar ideal para esse rótulo.

Mas são rótulos. E antes que ele apareça na Nextel falando: “Fui o cara que não deu certo em time grande,  “o cara que tem alma de interino”, “o homem que não segura vestiário”, e que rotulos não vão o definir, vamos esperar e dar chance a evolução natural de qualquer profissional.

Ele tem 5 anos de treinador profissional no máximo.  O Cristovão que deixou o Vasco é diferente do que assume o Corinthians. E esperamos que diferente pra melhor, sempre, todos os dias.

Eu não faria essa escolha. Mas, feita, desejo sorte a ambos. Vão precisar.

abs,
RicaPerrone

Comentários