Home » Futebol » Clubes » Flamengo » Quanto vale um mito?

Quanto vale um mito?

andrade1-150x150Andrade quer aumento, óbvio. Não quer os 500 paus de Muricy, Luxemburgo e Autuori. Quer metade, por aí. Ganhava como auxiliar, e não devia ser um mega salário. Agora, recém promovido e campeão brasileiro, quer colher os frutos. Justo.

A diretoria, por sua vez, parece não topar pagar tudo que pediu o treinador, que apesar da imprensa especular, ninguém sabe oficialmente quanto foi. Dizem que pediu 250 mil, e a diretoria oferece em torno de 140. Dizem.

Andrade tem um peso incomum. É um treinador novo, que amanhã pode fracassar, ou sequer se manter na carreira por muito tempo. Pode brilhar, ser o melhor do mundo daqui dez anos. Qualquer coisa agora é mera aposta.

A realidade é que o Andrade tem meses de trabalho no time principal do Flamengo. Levou um caneco esperado ha 17 anos e tem uma moral absolutamente fora do padrão no clube e perante os torcedores.

É mole um jogador olhar pro banco e pensar: “foda-se aquele mané. Eu ganho o triplo dele e ele não sabe nada”.

Duro é olhar pro Andrade no banco do Flamengo e ousar bater de frente ou não respeitar o que já fez aquele sujeito, assim como o que representa pro clube.

Isso tem peso. E sabendo disso, Andrade pediu mais.

Não pediria pro Palmeiras, nem pro Inter. Sabe que lá ele seria um treinador começando.

No Flamengo, ele é um mito recém promovido a salvador da pátria. E lá, aconteça o que for, dificilmente a torcida jogará contra ele, ou o time perderá o respeito pelo comandante.

Caso raro no futebol. Um treinador que tem uma liderança e um respeito natural pelos comandados, torcida e clube.

Andrade vale X. Pro Flamengo, vale 3X.

Discute com o Fla, logo, pede 3x.

Se pagarem 2x tá ótimo.

Sugiram clausula. Aceita o que o clube está dando, mas coloca um premio alto por conquistas. Algo assim.

Andrade ainda é, sim, um risco.

Pro torcedor, não renovar com o ídolo e heroi do hexa seria um afronto. Mas, as contas na Gávea tem que fechar. Se a nova diretoria não quer mais cometer os atos alucinados anteriores, onde o clube tinha 10 e gastava 40, tem justificativa.

Só não terá se, amanhã, perdendo Andrade, o clube buscar um medalhão qualquer pagando 300 paus. Aí sim, o torcedor vai reclamar.

Ou se amanhã divulgarem que um jogador do banco de reservas ganha o que o Andrade queria ganhar, e saibam, existe.

Então, pela rara paz entre clube e torcida que o Flamengo vive hoje, é melhor renovar com o professor.

Custe o que custar.

Até porque, tem certas coisas no futebol que não tem preço. E ver uma página da história do clube sendo reaberta é pra poucos.

abs,
RicaPerrone