Home » + Chamada » Os “Freds” e os “Magnos”

Os “Freds” e os “Magnos”

Sim, eu acho um absurdo xingar um dos maiores (se não for o maior) ídolos de um clube.  Eu jamais xingaria o Raí, estivesse ele no Grêmio, no PSG ou no Nautico.  Eu jamais xingaria o Rogério, e seria ainda mais grato se tivesse menos títulos do que os casos citados.

O Fluminense tem 4 brasileiros, e estes são seus maiores títulos. Fred lhes deu dois. Metade.

Ele saiu do Fluminense contra sua vontade. Disse isso na cara do presidente na coletiva, que não reagiu.  Saiu porque o tiraram, não o queriam mais lá.

E então ele vai ao Maracanã sem esperar aplausos, porque brasileiro não suporta seus ídolos. Talvez uma vaia se fizer um gol. Sei lá.

Ouve um coro de “vai se fuder”.

O Magno Alves jamais ouviria isso. Simplesmente porque não joga nada. Porque é um ídolo de um momento mediocre do clube, e especialmente porque se posiciona muito.

Xingar o Fred é desconhecimento de causa. É colocar 3 pontos acima da história do próprio clube e especialmente ignorar que hoje você está ali no Maracanã cobrando título e Libertadores muito por causa dele.

Os hábitos eram outros. Eram de Magno pra não cair. Lembra?

Não lembra. Ninguém lembra do que não quer se lembrar.

“É zoeira”.  Zoeira é vaia. Dizer que o Dourado é melhor. Tanto faz. Mas um coro ofendendo o ídolo, acho que só no Brasil é normal. “zoeira”.

O Fluminense não precisa do Fred. É óbvio que não.

Mas o Dourado também viu. E quando aparecer uma oferta, talvez como a da China que o Fred recusou meses antes de sair, ele se lembre do quanto vale um ídolo antes de dizer não.

Precisamos amar mais nossos ídolos.  Uma salva de palmas ao apito final faria mais efeito do que o coro hostil.

abs,
RicaPerrone