Home » Outros Esportes » MMA » O último desafio de Wanderlei Silva

O último desafio de Wanderlei Silva

Eu não manjo o suficiente de MMA para sair dando palpites. Mas tem quem saiba e por sorte eu o conheço. Rafael Duarte é especialista no assunto e vai preencher essa lacuna no blog pra nós. Sentindo falta de palpites e comentários sobre o “esporte do momento”? Então taí, e das mãos de quem realmente entende. 

Com vocês, Rafael Duarte! 

——————————————————————————————–

Dizem que quem é rei nunca perde a majestade. E é isso que Wanderlei Silva terá que provar se quiser continuar como lutador do UFC após este sábado.

São engraçadas as voltas que dão a carreira de um atleta profissional. Se há algum tempo atrás alguém falasse que Wand, considerado em 2005 como o maior lutador de MMA de todos os tempos, estaria ameaçado de demissão após seis derrotas em oito combates seria chamado de louco.

No Japão Wanderlei é mais do que um ídolo. Após uma carreira extremamente vitoriosa no Pride, derrotando nomes como Dan Henderson e Quinton Rampage Jackson, acabou virando personagem corriqueiro em comerciais de TV de vídeo game e até mesmo boneco. Mas se no Oriente sua história é de grandes glórias e títulos, no UFC nunca conseguiu repetir os mesmos feitos, tendo mais derrotas do que vitórias no evento.

Para os fãs isso pouco importa, já que ganhando ou perdendo assistir a uma luta do “cachorro louco”, é um show à parte. Seu estilo agressivo e seu carisma fazem dele um lutador único no MMA. É uma pena que o presidente Dana White não pense assim, e já tenha avisado que em caso de nova derrota o contrato do atleta será rescindido.

Para este que pode ser o seu último desafio no Ultimate, Wanderlei Silva terá pela frente amanhã no UFC 139 o vietnamita Cung Le, especialista em kickboxing e ex-campeão do Strikeforce.

Le, que também é ator, não luta desde junho de 2010 devido às gravações de Dragon Eyes, seu novo filme ao lado de Jean Claude Van Damme.

Resta aguardar para saber qual Wanderlei entrará no octógono  logo mais e torcer por um grande resultado e uma grande apresentação, porque se presenciarmos o renascimento da estrela que brilhou do outro lado do mundo pode ter certeza que não vai ter pra ninguém.

Rafael Duarte, 25 anos, publicitário. Apaixonado por esportes, arrisca-se a escrever sobre um dos que mais o conquistou nestes últimos anos: o MMA.

Pode ser encontrado pelo twitter @rafa_duarte.