Home » Futebol » Botafogo » O último ato

O último ato

Mauricio Assumpção está a 2 meses de encerrar um ciclo que começou promissor, chegou a ser bem sucedido e termina catastrófico. Não vou entrar nos méritos de cada ponto questionável de sua gestão, mas devo reconhecer que cheguei a vislumbrar um Botafogo campeão brasileiro há 1 ano.

Hoje, vislumbro um rebaixado. Que tal qual o campeão, pode não acontecer.

A dispensa de Sheik, Edilson, J. Cesar e Bolivar não é clara, talvez nunca seja. Vai virar lenda urbana rodeada por mil histórias criadas nos botecos do Rio de Janeiro pela madrugada.  Tanto faz. Fato é que houve uma canetada do presidente bastante radical, e que haverá consequências.

Em dezembro de 2014 Mauricio estará se explicando ou sendo um cara de visão.

Por algum motivo ele demitiu os 4. O coro “ele quer foder o Botafogo” não faz sentido algum, é coisa de torcedor.  Ele quer achar uma forma de salvar o rebaixamento e entendeu ser esta uma medida radical, impactante e que possa virar o jogo.

Eu, de fora, não acredito. Mas você acreditou no Fluminense 2009 quando os meninos entraram pra jogar no lugar dos medalhões? Então…

A princípio, como você, acho que ele “enlouqueceu”.  Mas como ele não é louco, prefiro imaginar que existam motivos que não sabemos aqui de fora mas que justifiquem, ao menos, a opção.

Ficou mais difícil.  O Botafogo ficou mais frágil.  E vai precisar de muito cuidado pra não quebrar.

O Maurício vai sair de lá.  Você não.

Então, botafoguense, se quiser assistir a isso da televisão é um direito bem justificável. Se quiser tentar evitar, é no Maracanã gritando.

“Não merecem!”. Foda-se. Eles passam, o Botafogo fica.

abs,
RicaPerrone

Comentários